MP e MPF pedem a condenação de prefeito e quatro ex-prefeitos do Maranhão

Em umas das ações, o ex-prefeito de Arame, João Menezes, foi condenado à prisão. Em outras três cidades, um prefeito e três ex-gestores podem virar réus por improbidade administrativa.

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) e o Ministério Público Federal (MPF) acionaram na Justiça um prefeito e quatro ex-prefeitos em quatro cidades do Estado do Maranhão, por improbidade administrativa e também por dispensa de licitação. Em Arame, o ex-prefeito João Menezes chegou a ser condenado à prisão.

 VEJA TODOS OS CASOS:

PAÇO DO LUMIAR

Em Paço do Lumiar, na região metropolitana de São Luís, o MP ajuizou uma Ação Civil Pública por improbidade administrativa contra o ex-prefeito Josemar Sobreiro Oliveira por irregularidades no Instituto de Previdência Social dos Servidores (PrevPaço) relativas ao período entre setembro de 2013 e setembro de 2014.

Segundo a promotora Gabriela Brandão, as investigações revelaram que o ex-prefeito, como gestor das contas do PrevPaço, deixou de efetuar repasses devidos ao instituto, incidindo em improbidade administrativa e causando lesão ao erário.

Ainda segundo a promotora, durante o mandato de Josemar Oliveira, houve períodos em que a Prefeitura de Paço do Lumiar deixou de fazer qualquer contribuição, como ocorreu nos dois últimos anos da administração, encerrada em 2016. Diante das irregularidades, o MP pediu à Justiça:

  • O ressarcimento integral do dano
  • Perda da função pública
  • Suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos
  • Pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida
  • Proibição em contratar com o Poder Público, receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios por três anos

ITAPECURU-MIRIM

O Ministério Público do Maranhão ingressou com uma Ação Civil Pública (ACP) por atos de improbidade administrativa contra o ex-prefeito Magno Rogério Siqueira Amorim (Magno Amorim) e o ex-secretário municipal de Educação, Pedro Lopes Everton.

O MP apurou que as aulas no município deixaram de ser ministradas no período de 30 de maio a 17 de agosto de 2016 e que a paralisação aconteceu por causa de uma grave motivada pela ausência de pagamento dos servidores de Itapecuru-Mirim.

Devido a greve, em média, 160 horas deixaram de ser ministradas pelos professores, em 38 das 125 escolas existentes. Dessa forma, apenas 640 horas-aula teriam sido realizadas, descumprindo a Lei nº 9.294/96, que diz que a carga horária mínima anual não pode ser inferior a 800 horas, distribuídas por 200 dias de trabalho escolar. Com base nas irregularidades, o MP pediu à Justiça:

  • O ressarcimento integral do dano, se houver
  • A perda da função pública e suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos
  • Pagamento de multa
  • Proibição de contratar com o Poder Público, receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios por três anos.

MIRANDA DO NORTE

Em Miranda do Norte, a 120 km de São Luís, o Ministério Público Federal (MPF) propôs ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o ex-prefeito e atual deputado federal José Lourenço Bomfim Júnior (Júnior Lourenço), o atual prefeito Carlos Eduardo Fonseca Belfort (Negão) e mais um homem identificado como Luís Carlos Sousa.

Segundo o MPF, todos aplicaram de forma indevida verbas públicas federais no valor de R$ 254.737,00 em um termo de compromisso firmado entre o município e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

O objetivo do compromisso era a aquisição de mobiliário e de equipamentos escolares para a rede de ensino da cidade, mas a Prefeitura não destinou o valor à empresa vencedora da licitação, descumprindo o contrato e a adesão à Ata de Registro de Preço.

Ainda de acordo com o MPF, José Lourenço e o atual prefeito, Carlos Eduardo, deixaram de prestar contas dos recursos repassados pelo FNDE. Diante disso, o MPF quer que a Justiça condene o ex-prefeito José Lourenço, o atual prefeito Carlos Eduardo e Luís Carlos Sousa a:

  • Suspender os direitos políticos de cinco a oito anos
  • Pagar multa de até duas vezes o valor do dano
  • Proibir de contratar com o Poder Público, receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios por cinco anos

ARAME

Já em Arame, a 330 km de São Luís, o ex-prefeito João Menezes de Souza (Dr. João) acabou condenado à pena de 5 anos e 10 dez meses de detenção e pagar multa de 360 salários-mínimos por ter dispensado processo licitatório e fracionado despesas na aquisição de bens e serviços durante sua gestão, em 2009. Cabe recurso.

A denúncia é do Ministério Público do Maranhão, que afirma que João Menezes dispensou licitação fora da lei ao realizar despesas com aquisição de:

  • Material de limpeza – No valor de R$ 17.991,90
  • Combustível – No valor de R$ 89.258,60
  • Material de construção – No valor de R$ 94.977,80
  • Móveis e utensílios – No valor de R$ 19.799,16
  • Serviços mecânicos – No valor de R$ 12.843,00
  • Perfuração/instalação de poços artesianos – No valor de R$ 723.876,00
  • Gêneros alimentícios – No valor de R$ 13.920,00
  • Arrendamento do prédio Hospital Sagrada Família – R$ 156 mil
  • Reforma do Hospital Sagrada Família – R$ 118.210,20
  • Aquisição de medicamentos e material hospitalar – R$ 393.544,52

Pela análise da prestação de contas de João Meneses, foi constatado que as despesas realizadas se deram sem realização de processo licitatório.

“Não há qualquer informação no processo de prestação de contas, em referência que demonstre que as despesas ali especificadas, com os seus respectivos credores, valores e objetos, realizadas entre o período de janeiro a dezembro de 2009, apresentem vinculação a nenhum processo licitatório ou de dispensa destes”, diz a denúncia do MP.

O Corregedoria de Justiça do Maranhão informou que o ex-prefeito alegou que as dispensas tiveram como base legal o Decreto Municipal nº 24/2009, que estabelece situação de emergência no Município de Arame e autoriza a dispensa de licitação para os contratos de aquisição de bens e serviços em áreas de interesse público, ligadas à situação que decretou a situação emergencial.

No entanto, na análise do caso, o juiz afirmou que não procede o argumento de que os gastos realizados tenham sido realizados em virtude unicamente das chuvas porque todos os gastos correspondem a necessidades corriqueiras do município.

“Ademais, perfurar poços com a cidade alagada em razão de uma enchente não soa muito lógico e razoável, sendo plenamente postergável o ato, pois os serviços de perfuração/instalação de poços artesianos custaram aos cofres públicos, na ocasião, o valor de R$ 723.876,00, de modo que poderia o administrador/réu ter seguido os trâmites legais para regular contratação dos serviços”, ressaltou o juiz João Vinícius Aguiar dos Santos.

A pena poderá de João Menezes poderá ser cumprida em regime semiaberto e o ex-prefeito ainda pode recorrer da sentença em liberdade, já que o juiz considerou desnecessária a decretação de sua prisão preventiva no momento.(G1MA)

Deputado Antônio Pereira defende a produção de gás natural veicular no Estado do Maranhão

O deputado Antônio Pereira (DEM) foi à tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (23), para defender a produção de gás natural veicular no Maranhão e atender aos pleitos dos  taxistas e outros setores de transportes e da sociedade civil organizada. 

A defesa feita depois que o deputado Antônio Pereira participou, na quarta-feira (22), da audiência pública “Gás natural, distribuição de gás veicular para utilização no Estado”, que discutiu as estratégias para a produção de (GNV).

O GNV pode ser utilizado em larga escala pela Eneva, empresa responsável pelo Complexo Parnaíba, onde o gás natural é explorado, abrangendo os municípios de Lima Campos, Capinzal, Pedreiras, Trizidela do Vale e Santo Antônio dos Lopes.

O democrata sugeriu que a Eneva implante estrutura para atender ao consumidor maranhense, tanto no gás industrial quanto no gás veicular. “A Gasmar, que não perfura os poços e nem produz o gás, tem esse projeto no seu planejamento”, disse.

CONVÊNIO E IMPORTAÇÃO 

“A Gasmar pode firmar convênio com a Eneva, para produzir o gás veicular e industrial, e trazer esse gás para os diversos rincões do Estado do Maranhão, principalmente a São Luís e Imperatriz, a maior cidade da região do Sul do Maranhão”, afirmou.

O parlamentar informou que a Gasmar quer fazer, está dentro do seu planejamento, mas não tem o gás, e a Eneva tem o gás, mas não pode ceder à Gasmar, porque tem contratos para transformar esse gás em energia elétrica e jogar no sistema nacional.

Diante do impasse, Antônio Pereira está fazendo um levantamento da legislação estadual, com relação à importação de combustíveis de outros estados. Segundo o deputado, o Maranhão não tem GNV e o Piauí importa o produto.

Por fim, Antônio Pereira informou que o Maranhão é o segundo maior produtor de gás do Brasil, mas não tem gás veicular para consumo interno. “Podemos importar o gás até a Gasmar se resolver com a Eneva e produzir o gás no Maranhão”, concluiu.

Fonte; Assecom/Deputado Antônio Pereira

De Faustão a Huck, apresentadores terão salários milionários reduzidos; veja a tabela

As informações sobre corte nos salários de grandes estrelas já foram vazadas dentro da Globo e causou um forte rebuliço entre alguns contratados

Após iniciar uma forte redução nos valores do salário de Galvão Bueno e outros profissionais ligados área do esporte, a Globo também pretende passar a faca nos contra-cheques milionários de grandes nomes da área artística. Estão na mira os seguintes medalhões: Ana Maria Braga, Luciano Huck, Fátima Bernardes, Fausto Silva, Aguinaldo Silva, Pedro Bial e William Bonner. As informações são do Na Telinha.

NaTelinha apurou que, inicialmente, os cortes na Globo girarão em torno de 20% a 40% e serão calculados em cima dos salários fixos e não sob os percentuais de participação que cada artista tem nos merchandisings. O assunto vem sendo tratado com alto sigilo dentro da Globo.

Neste cenário, os jornalistas que desempenham funções de apresentadores e pertençam ao núcleo de jornalismo, seriam os mais prejudicados. William Bonner não possui permissão para ser garoto propaganda de marca e incrementar seus vencimento. Diferente dos jornalistas que migraram para a área de entretenimento, como é o caso de Tiago Leifert, Patrícia Poeta e Fernanda Gentil, mais recentemente.

As informações sobre corte nos salários de grandes estrelas já foram vazadas dentro da Globo e causou um forte rebuliço entre alguns contratados. A faca nos vencimentos milionários de medalhões do casting faz parte de um processo de readequação financeira que a Globo pretende realizar nos próximos meses. Alguns contratados que estão próximos da renovação de contrato já foram procurados pela direção da emissora para discutir a redução salarial.

Confira a tabela dos salários de alguns apresentadores da Globo, incluindo os valores com merchandising durante referente o mês de abril.

Família de brasileiros é achada morta em apartamento em Santiago, no Chile

Família estava em Santiago para comemorar o aniversário de um dos filhos, Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos na sexta-feira (24)

Seis turistas brasileiros foram encontrados mortos em um apartamento alugado em Santiago, na capital do Chile. A principal suspeita é que tenham sido vítimas de um vazamento de gás.

O grupo estava de férias e havia alugado o imóvel através de um aplicativo. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, a família recebeu telefonemas ontem (22) dos turistas, os quais diziam coisas sem sentido e desconexas. Preocupados, os familiares entraram em contato com a polícia.

Um delegado de Florianópolis, então, acionou o Consulado brasileiro no Chile, que enviou um representante ao apartamento. O diplomata encontrou seis corpos: de quatro adultos e duas crianças. A identidade das vítimas ainda não foi relevada oficialmente, mas a prima de um dos brasileiros contou que cinco deles eram de Santa Catarina e forneceu os nomes.

Tratam-se de dois casais, um deles com filhos: Fabiano de Souza, de 41 anos, Débora Muniz Nascimento de Souza, de 38 anos, Caroline Nascimento de Souza, de 15 anos, Felipe Nascimento de Souza, de 13 anos, Jonathas Nascimento Kruger, de 30 anos, e Adriane Krueger, cuja idade não foi confirmada.

As informações foram repassadas por Noemi Fortunato Nascimento, prima de Jhonatas e Débora, de acordo com o portal “G1”. As autoridades e equipes do Corpo de Bombeiros local encontraram uma alta concentração de monóxido de carbono no apartamento, um gás incolor cuja inalação pode levar à morte.

O prédio fica na esquina das ruas Santo Domingo e Mosqueto, no centro de Santiago, e foi completamente esvaziado pelas autoridades. (ANSA).  De acordo com a Polícia Civil de Santa Catarina, a família estava em Santiago para comemorar o aniversário de um dos filhos, Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos na sexta-feira. Uma das vítimas também estava de férias.

Estudantes universitárias são presas por roubar carro na Cohab assaltar na Cidade Operária

Talia Vanessa Araújo da Silva, de 22 anos; e Valéria Fernanda Silva de Souza, de 19 anos moram no Condomínio Pitangueiras, no bairro Upaon-açu, na Estrada de São José de Ribamar.

Policiais do 6º BPM prenderam em flagrante, na noite de terça-feira (21), por volta de 23h30, quatro pessoas que roubaram um veículo no bairro Cohab e estavam praticando assaltos na região da Cidade Operária. Entre os presos estão duas estudantes universitárias. As prisões foram efetuadas na Rua 106, na Unidade 105, na Cidade Operária.

Os presos foram identificados como Edvan do Vale Costa Junior, de 19 anos;  Ewerton Pinheiro Gomes, de 23 anos; Talia Vanessa Araújo da Silva, de 22 anos; e Valéria Fernanda Silva de Souza, de 19 anos. Todos residem no Condomínio Pitangueiras, no bairro Upaon-açu, na Estrada de Ribamar.

Com o quarteto, os policiais apreenderam:

– 01 veículo Hyundai HB20, branco, de placa PSS-3586;

– 01 faca do tipo peixeira;

– 01 Mochila de cor preta e uma bolsa de cor vermelha;

– 01 bolsa de cor preta feminina com objetos pessoais;

– 01 celular Samsung de cor preta;

– 01 celular Samsung com capa na cor rosa;

– 01 celular Xiaomi de cor preta;

– 01 celular Motorola de cor preta;

– 01 relógio dourado,

– 01 relógio prateado;

– 04 jóias (cordões, brinco e pulseira).

A Polícia Militar entrou em ação após receber informações de que um veículo Hyundai, de cor branca, modelo HB20, havia sido roubado no bairro Cohab e os assaltantes estariam praticando assaltos na região da Cidade Operária.

Após cerco policial nas principais avenidas, o veículo foi avistado na avenida 2, no Bairro Jardim América. Após acompanhamento tático, os suspeitos perderam o controle do veículo e colidiram contra uma calçada na unidade 105, na Cidade Operária.

De imediato, os ocupantes do carro foram detidos, recebendo voz de prisão e, em seguida, encaminhados para o Plantão da Delegacia da Cidade Operária, juntamente com a arma branca, que eles usavam para ameaçar as vítimas, o veículo roubado e demais objetos apreendidos.

Após serem reconhecidos pelas vítimas, eles foram autuados por associação criminosa, roubo qualificado pelo concurso de pessoas e pelo emprego de arma. Talia Vanessa foi autuada ainda pelo crime de falsa identidade (artigo 307-CP) por ter fornecido seu nome de maneira incorreta aos policiais. (Com informações do Gilberto Lima)

Advogado e mais duas pessoas morrem em acidente na BR-316, perto de Timon

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que três pessoas morreram em um gravíssimo acidente na BR-316, no trecho entre as cidades de Timon e Caxias, na região dos Cocais, por volta de 20h de quarta-feira (22).

De acordo com a PRF, o acidente que ocorreu a 8 km de Timon, envolveu os veículos Renault Sandero, de cor branca e placa PSA-4810, de São Luís, e um caminhão Mercedes Benz, de cor amarela e placa BUD-1659, de Teresina/PI.

Segundo informações do 7º Batalhão de Bombeiros Militar, em Timon, que atendeu a ocorrência, os três mortos estavam no veículo Renaut Sandero, que ficou com a lateral destruída com o o choque.

Uma das vítimas ficou presa às ferragens e os bombeiros tiveram de cortar partes do veículo para retirá-la. O motorista do caminhão ausentou-se do local por medo, mas ligou para a PRF de Caxias e informou sobre o acidente.

Os três mortos foram identificados pela PRF como Jurandir Sousa Bastos Junior, de 36 anos; Bernada Ferreira da Silva, de 61 anos e José Ribamar Rocha Neiva Filho, de 67 anos. 

O advogado piauiense José Ribamar Rocha Neiva Filho, 67 anos

Segundo informação confirmada pela PRF, o motorista do veículo Renault era o advogado piauiense José Ribamar Rocha Neiva Filho, 67 anos de idade,que residia na cidade Codó.

O advogado José Ribamar Rocha Neiva Filho, mais conhecido como “Neivinha”, de 67 anos, que era proprietário do escritório Neiva Associados e trabalhava na Secretaria de Justiça do Piauí.  Neiva Filho era natural do Ceará, mas foi no Piauí, que construiu sua carreira.

OUTRA TRAGÉDIA NO MESMO TRECHO  

Na tarde de segunda-feira (21), mais um grave acidente aconteceu no km 606 da BR-316, nas próximidades a cidade de Timon, na região dos Cocais, e deixou uma pessoa de Caxias morta.

Por volta das 15h40, um automóvel Toyota/Corolla trafegava sentido decrescente da rodovia BR-316, de Teresina para Caxias, quando o condutor, Wesley Chaves Coutinho, de 28 anos, perdeu o controle do veículo.

O Corolla derrapou e colidiu violentamente na frente de uma carreta bitrem, que trafegava no sentido contrário.  O velocímetro do Corolla travou em 220 km/h. O carro partiu em 15 pedaços.

O motorista chegou a ser socorrido, mas terminou morrendo em um hospital de Teresina/PI. Ele morava em Caxias e era motorista do filho da deputada Cleide Coutinho.(Gilberto Lima)

Deputado Antônio Pereira anuncia audiências públicas para debater a Reforma da Previdência no Maranhão

O deputado Antônio Pereira (DEM) anunciou, na quarta-feira (22), que a Assembleia Legislativa começará a realizar audiências públicas nos principais municípios do Estado do Maranhão para debater a Reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional.   

O anúncio foi feito depois que o presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto (PCdoB), garantiu que colocará a estrutura da Casa à disposição para as audiências públicas e esclarecimentos da população sobre a Reforma da Previdência.

Recentemente, a Assembleia aprovou requerimento de Antônio Pereira pedindo que as comissões de Administração Pública, Seguridade Social e Trabalho e de Assuntos Econômicos realizem audiências públicas sobre essa mesma temática.

O democrata entende que a Reforma da Previdência é importante para a União, estados, municípios e Distrito Federal. “Votaremos mudanças nesta Casa, em nível estadual, como a alteração da idade para a pessoa se aposentar”, alertou.

Para o deputado Antônio Pereira, as audiências públicas são importantes para conscientizar a população maranhense sobre a Reforma da Previdência, principalmente as classes mais vulneráveis como, por exemplo, os trabalhadores rurais e os professores.

MUNICÍPIOS E AUTORIDADES

Antônio Pereira adiantou que as audiências acontecerão em São Luís, Imperatriz, Caxias, Timon, Pinheiro e Presidente Dutra. “Agradeço ao presidente Othelino Neto pela sua sensibilidade em se tratando de um assunto de interesse nacional”, disse.

“Precisamos nos integrar a esta discussão de relevante importância para a sociedade. Falamos de uma reforma que impactará futuras gerações. Todos aqui têm representantes nas cidades-polos e poderão mobilizar a classe trabalhadora” afirmou.

Na ocasião, Antônio Pereira revelou que participará dos debates com os trabalhadores e com a sociedade civil organizada o presidente da comissão especial da Reforma da Previdência na Câmara Federal, deputado Marcelo Ramos (PR/AM).

Por fim, Antônio Pereira informou que devem confirmar presença nos debates o relator da Reforma da Previdência, deputado federal Samuel Moreira (PSDB/SP), e representantes da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (UNALE).

Fonte: Assecom/Deputado Antônio Pereira

Dono do Armazém Paraíba será ouvido em processo movido contra ele na Justiça Federal

Empresário João Claudino Fernandes, proprietário do Armazém Paraíba

O juiz da 1ª Vara Federal da Seção Judiciária do Piauí, Francisco Hélio Camelo Ferreira, designou para o dia 14 de junho de 2019, o interrogatório do empresário João Claudino Fernandes, proprietário do Armazém Paraíba. O empresário é acusado em ação penal de invadir terras da União , com intenção de ocupá-las. Na mesma audiência também serão ouvidas as testemunhas de defesa.

Em seu despacho dado na última sexta-feira, 17, o juiz Francisco Hélio Camelo Ferreira também determinou a intimação do senador Elmano Férrer para dizer se poderá ser ouvido na data designada ou se fará uso da prerrogativa conferida pelo art. 221, do Código de Processo Penal, quando deverá informar ao juízo, no prazo de 05(cindo) dias, local, dia e hora em que poderá ser inquirido.

O empresário foi denunciado pelo Ministério Público Federal pelo crime tipificado no art. 20 da Lei nº 4.947 (invadir, com intenção de ocupá-las, terras da União, dos Estados e dos Municípios). A pena prevista para o crime é de detenção de 6(seis) meses a 3(três) anos.

Entenda o caso

Segundo denúncia do Ministério Público Federal, foi instaurado inquérito policial para apurar possível ocorrência dos delitos previstos nos artigos 38 e 60 da Lei 9.605/98, em Teresina, uma vez que ficou constatada a ocupação indevida de área de preservação permanente às margens do Rio Partina, assim como a obstrução de passagem da estrada vicinal que interliga a Avenida Maranhão à favela do Distrito Industrial.

Durante as investigações o setor técnico da Polícia Federal no Piauí produziu laudo que verificou, dentre outros: “(…) que as duas áreas examinadas estão em grande parte inseridas em faixas de terras pertencentes à União, de acordo com os laudos obtidos junto ao Patrimônio da União – GRPU/PI|(…)”.

O MPF apontou que os registros de imóveis apresentados pela defesa do empresário João Claudino durante a fase de inquérito não correspondem ao total de áreas muradas e cercadas, e que a maior parte das áreas irregulares ocupadas é de domínio da União, entendendo que restou configurado o delito do artigo 20 da Leí nº 4.947/66, uma vez que houve a aquisição de áreas públicas com a intenção de ocupá-las.

Costa ainda que a materialidade e autoria estão devidamente comprovadas através da documentação correlacionada nos autos, assim como o depoimento do empresário que atesta que é proprietário do imóvel denominado “Fazenda Curva Saci” e responsável pela construção da cerca e do muro ao redor da propriedade.

Outro lado

Procurada na segunda-feira, 20, a assessoria de comunicação do grupo Claudino não se posicionou sobre a publicação desta matéria. Do site GP1

Agente penitenciário matou professora por dívida de R$2.500; após o crime comprou e sacou com o cartão da vítima

Segundo a polícia, Márcio Jorge Lago Marques tinha uma dívida de R$2,500 com a professora Rosiane Costa.

Homem suspeito de ter assassinado a professora Rosiane Costa, de 45 anos, foi apresentado na manhã desta quarta-feira (22) na Sede da Polícia Civil, em São Luís. Segundo a polícia, Márcio Jorge Lago Marques devia R$2,500 a vítima e isso teria motivado o crime.

De acordo com a delegada, Viviane Fontenele, ele confessou o crime afirmando que matou a professora minutos antes da vítima entrar no veículo para ir embora. Márcio Jorge a estrangulou, jogou o corpo no carro e resolveu se desfazer do corpo na Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

Em depoimento, o autor do crime explicou que se desfez do corpo na Ufma porque estava indo buscar a esposa na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bacanga e no caminho se desfez do corpo da vítima.

De acordo com a polícia, além da confissão, os elementos utilizados na investigação comprovam que ele foi o culpado pela morte da professora. Segundo a delegada, as imagens de segurança da Ufma foram fundamentais para identificação.

“As imagens da Ufma foram fundamentais porque a partir delas nós conseguimos identificar o veículo que estava envolvido no crime. Verificamos também que o mesmo carro entrou no estacionamento do supermercado alguns minutos depois do crime para fazer compras utilizando o cartão de débito da vítima e aproveitou também para realizar um saque no Terminal de Auto Atendimento utilizando outro cartão da vítima”, explicou.

Ainda de acordo com a delegada, Márcio Jorge tinha um caso com Rosiane Costa há dois anos, mas tinha uma dívida que não tinha conseguido pagar. Segundo a polícia, Márcio Jorge Lago Marques será indiciado por feminicídio e motivo torpe.

“Eles mantinham contato por causa da dívida, onde ela fazia cobranças. No final de semana, ela fez uma cobrança mais contundente, dizendo que não iria mais esperar. Depois disso, ele resolveu insistir para que ela fosse até a residência dele para que conversassem, lá ele a seduziu para terem uma relação amorosa. A intenção dele era fazê-la desistir de cobrar essa dívida e como não conseguiu através desse meio, ele resolveu matá-la para se livrar da dívida”, afirmou a delegada.

Entenda o caso

Rosiane Costa tinha 45 anos e era professora municipal em um povoado chamado Itamatatiua, em Alcântara, na região metropolitana, mas morava em São Luís, no bairro São Cristóvão. Ela também não era casada e não tinha filhos

No dia 13 de maio, Rosiane foi encontrada morta ao lado da TV Universitária, que fica dentro do Campus do Bacanga da UFMA, em São Luís. No local do crime, os peritos encontraram Rosiane com o vestido rasgado e com marcas de agressão nos olhos e na boca. Segundo os investigadores, há fortes indícios de que ela foi espancada até a morte.

“Ela foi bastante agredida na boca, no olho, mas há indícios de que ela possa ter sido esganada e essa poderia ser a causa da morte”, contou o delegado Arthur Benazzi. Os indícios também apontam que Rosiane entrou no campus ainda viva no carro do assassino e não havia indícios de que houve estupro.

O corpo estava semi despido, com os seios de fora e tudo indica que ela estava acompanhada de uma pessoa dentro de um carro. Pode ser que tenha havido alguma discussão e ele tenha a arrancado de dentro do veículo… possivelmente já morta”, declarou a delegada da Mulher, Viviane Azambuja. (Com informações do G1MA)

Diarista é presa com mala cheia de maconha em ônibus que viajava de Teresina para São Luís

A Policia Rodoviária Federal de Caxias informou que uma mulher que se diz diarista desempregada foi presa transportando maconha em uma mala dentro de um ônibus que faz linha interestadual. A mulher já havia sido presa duas outras vezes e cumpriu sentença durante 7 anos por tráfico de drogas.

O flagrante ocorreu durante abordagem a um ônibus da empresa Real Maia, que faz a linha Teresina/PI – São Luis/ MA. Durante a fiscalização no bagageiro do veículo foi encontrada uma mala com 17 Kg de uma substância análoga a maconha, sendo comprovado que a bagagem pertencia a uma determinada passageira.

Conforme declaração da conduzida, a mesma trabalha de diarista e está desempregada, tendo sido procurada por uma amiga em Timon/MA, que lhe ofereceu um serviço, que era levar uma mala de Timon/MA para São Luis/MA, contendo drogas.

Ela contou ainda que lhe disseram que quando chegasse em São Luís uma pessoa entraria em contato através de whatzapp para receber a mala. E que havia recebido a encomenda das mãos de um mototaxista em Timon.

A mulher não teve seu nome revelado pela Polícia Rodoviária Federal e o caso foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Policia Civil de Caxias para os procedimentos cabíveis.