Filha de fazendeiro é presa por forjar o próprio sequestro para extorquir R$ 150 mil do pai

Carla Maria Miranda, de 20, anos está presa na Unidade Prisional Feminina de Palmas

A jovem Carla Maria Miranda, de 20 anos, foi presa pela Polícia Civil do Tocantins na sexta-feira (29), suspeita de forjar o próprio sequestro para extorquir R$ 150 mil da família. O caso ocorreu no dia 07/06/2018, na cidade de Santa Tereza, no Estado do Tocantins.

Carla foi resgatada pela Polícia Civil antes que dinheiro fosse entregue para os cúmplices. Pessoas que teriam ajudado a jovem no crime também foram presas.

Os outros suspeitos foram identificados como Aniele de Oliveira Guimarães, de 25 anos; Caio Frederico Castro Castilho, de 19 anos e Uandrei Santos Rocha, de 20 anos.

O delegado responsável pelo caso, Wanderson Chaves de Queiroz, informou que três dos envolvidos, inclusive a suposta vítima, confessaram a participação no crime. Eles foram encaminhados para presídios em Palmas.

Carla junto com os comparsas Aniele de Oliveira Guimarães, de 25 anos; Caio Frederico Castro Castilho, de 19 anos e Uandrei Santos Rocha, de 20 anos

Sequestro na igreja

Carla Maria é filha de um fazendeiro da região. Na época do crime, três homens a renderam no momento em que chegava a uma igreja para um culto. A polícia acredita que foi tudo uma encenação do grupo.

Os falsos sequestradores pediram R$ 150 mil para o pai da jovem. A família disse que não tinha o valor e negociou uma quantia menor. Eles combinaram de fazer a troca durante a madrugada na saída de Palmas para o distrito de Taquaruçu.

Dinheiro que seria pago pelo fazendeiro pelo falso sequestro da filha

Todos na cadeia  

No momento em que os sequestradores chegaram ao local, a polícia interveio e conseguiu pegar a jovem. O dinheiro também foi recuperado. Não houve confronto porque os policiais não queriam colocar a vida da jovem em risco.

Caio e Uandrei foram levados a Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário. As duas mulheres foram recolhidas a carceragem da Unidade Prisional Feminina de Palmas, onde ficarão à disposição da Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *