Corpo da radialista Helena Leite será sepultado às 11h, no Cemitério do Gavião

O corpo da radialista e ativista cultural Helena Leite, 67 anos, que morreu na madrugada deste sábado (30) vítima de infarto, será sepultado por volta das 11h no Cemitério do Gavião, no bairro do Belira, em São Luís. O velório acontece no Parque do Folclore da Vila Palmeira.

Helena Leite, que por muitos anos apresentou, nas rádios Capital, Educadora e Difusora, o programa Canta Maranhão era também presidente do Bumba-meu-boi da Pindoba, de Paço do Lumiar.

O anúncio da morte da radialista foi feita pelo seu filho Ronnie Leite, pelo Facebook. Ela teria sofrido o ataque cardíaco em casa e ainda chegou a ser levada a um hospital, mas não houve condições de salvá-la.

Natural de Viana, Helena Leite, que tinha 67 anos, atuou em diversas emissoras de rádio em São Luís. Ela foi a primeira mulher a trabalhar como repórter de pista em partidas de futebol, na Rádio Timbira. Nesse período conheceu o ex-jogador Vivico, do Moto Club, com quem se casou.

Militante da cultura popular, atualmente presidia o Boi da Pindoba de Paço do Lumiar. Disputou em 2018, a eleição de deputada estadual pelo PRTB.

O último contrato de Helena Leite como radialista foi na Rádio Difusora, onde apresentava seu programa ao lado de Joel Jacinto, Sérgio Viana e Juarez Sousa. Com a migração da emissora para a faixa Frequência Modulada (Nova FM 93.1), ele teve o contrato extinto e ainda chegou a anunciar sua migração para a Mirante AM, o que não concretizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *