Ex-militar mata ex-mamorada a facadas, invade igreja e mata mais três pessoas

Quatro pessoas morreram. O assassino foi baleado e levado para um hospital da cidade.

Na noite de terça-feira (21), um homem esfaqueou e assassinou a ex-namorada em Paracatu, região Noroeste de Minas Gerais. Após isso, ele invadiu uma igreja evangélica na mesma cidade e matou mais três pessoas a tiros: duas mulheres e um homem.  As informações são do G1.

As vítimas são a ex-namorada do assassino, Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos; as fiéis Rosangela Albernaz, 50 anos, e Marilene Marins de Melo Neves, idade não informada; e Antônio Rama, 67 anos, pai do pastor alvo do ataque.

Segundo a Polícia Militar (PM), a intenção de Rudson Aragão Guimarães era matar o pastor Evandro Rama, 38 anos, que, conforme a polícia, é casado com a ex-namorada dele. Ele conseguiu escapar do ataque.

Antes de ir até a igreja, Rudson Aragão Guimarães, ex-militar da aeronáutica, teria ido até a casa da sua ex-namorada e a agrediu com uma facada no pescoço. Ela não resistiu e morreu no Hospital Municipal.

O delegado Marcelo Alexandre dos Santos disse que ainda está apurando os fatos.

“Ainda é prematuro dizer que se trata de crime passional. É preciso ouvir mais pessoas porque é temerário no momento dizer que é crime passional .As pessoas que estavam no local disseram que o pastor vinha sendo ameaçado por ele há algum tempo. Nossa linha de investigação é descobrir a motivação e porquê ele tinha essa desavenças, fazia essas ameaças contra o pastor”, disse Marcelo.

A PM informou que o assassino foi até a casa da mãe dele, no Bairro Bela Vista, onde estava a ex-namorada, Heloísa. Armado com um canivete, ele surpreendeu a vítima com um golpe no pescoço. A mulher foi socorrida, mas não resistiu.

Em seguida, ele pulou a grade de proteção da Igreja Batista Shalom, que fica no mesmo bairro, e atacou os fiéis que participavam de um culto.

Os policiais chegaram à igreja pouco depois de Heloísa ser esfaqueada. No local, já haviam sido mortos duas pessoas, uma delas com um tiro na cabeça. Outro refém foi feito e, segundo a PM, o assassino disparou assim que viu os policiais e foi baleado. “Não houve tempo sequer para negociar”, disse uma policial.

Segundo o delegado Marcelo Alexandre dos Santos, não é possível dizer ainda a relação que o assassino tinha com as outras vítimas. “Eu acredito que eles se conheciam só da igreja mesmo, mas a partir do momento que ele ingressou na igreja , o pastor fugiu do local. Ele permaneceu dentro da igreja e, pelas imagens que nós tivemos acesso, ele estava nervoso. Não dá saber ainda porque ele agiu dessa forma.”

O assassino foi levado para um hospital e permanece internado em estado grave. A PM informou que evitou que um grupo de pessoas invadisse o prédio para matar o homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *