Estudantes universitárias são presas por roubar carro na Cohab assaltar na Cidade Operária

Talia Vanessa Araújo da Silva, de 22 anos; e Valéria Fernanda Silva de Souza, de 19 anos moram no Condomínio Pitangueiras, no bairro Upaon-açu, na Estrada de São José de Ribamar.

Policiais do 6º BPM prenderam em flagrante, na noite de terça-feira (21), por volta de 23h30, quatro pessoas que roubaram um veículo no bairro Cohab e estavam praticando assaltos na região da Cidade Operária. Entre os presos estão duas estudantes universitárias. As prisões foram efetuadas na Rua 106, na Unidade 105, na Cidade Operária.

Os presos foram identificados como Edvan do Vale Costa Junior, de 19 anos;  Ewerton Pinheiro Gomes, de 23 anos; Talia Vanessa Araújo da Silva, de 22 anos; e Valéria Fernanda Silva de Souza, de 19 anos. Todos residem no Condomínio Pitangueiras, no bairro Upaon-açu, na Estrada de Ribamar.

Com o quarteto, os policiais apreenderam:

– 01 veículo Hyundai HB20, branco, de placa PSS-3586;

– 01 faca do tipo peixeira;

– 01 Mochila de cor preta e uma bolsa de cor vermelha;

– 01 bolsa de cor preta feminina com objetos pessoais;

– 01 celular Samsung de cor preta;

– 01 celular Samsung com capa na cor rosa;

– 01 celular Xiaomi de cor preta;

– 01 celular Motorola de cor preta;

– 01 relógio dourado,

– 01 relógio prateado;

– 04 jóias (cordões, brinco e pulseira).

A Polícia Militar entrou em ação após receber informações de que um veículo Hyundai, de cor branca, modelo HB20, havia sido roubado no bairro Cohab e os assaltantes estariam praticando assaltos na região da Cidade Operária.

Após cerco policial nas principais avenidas, o veículo foi avistado na avenida 2, no Bairro Jardim América. Após acompanhamento tático, os suspeitos perderam o controle do veículo e colidiram contra uma calçada na unidade 105, na Cidade Operária.

De imediato, os ocupantes do carro foram detidos, recebendo voz de prisão e, em seguida, encaminhados para o Plantão da Delegacia da Cidade Operária, juntamente com a arma branca, que eles usavam para ameaçar as vítimas, o veículo roubado e demais objetos apreendidos.

Após serem reconhecidos pelas vítimas, eles foram autuados por associação criminosa, roubo qualificado pelo concurso de pessoas e pelo emprego de arma. Talia Vanessa foi autuada ainda pelo crime de falsa identidade (artigo 307-CP) por ter fornecido seu nome de maneira incorreta aos policiais. (Com informações do Gilberto Lima)

Agente penitenciário matou professora por dívida de R$2.500; após o crime comprou e sacou com o cartão da vítima

Segundo a polícia, Márcio Jorge Lago Marques tinha uma dívida de R$2,500 com a professora Rosiane Costa.

Homem suspeito de ter assassinado a professora Rosiane Costa, de 45 anos, foi apresentado na manhã desta quarta-feira (22) na Sede da Polícia Civil, em São Luís. Segundo a polícia, Márcio Jorge Lago Marques devia R$2,500 a vítima e isso teria motivado o crime.

De acordo com a delegada, Viviane Fontenele, ele confessou o crime afirmando que matou a professora minutos antes da vítima entrar no veículo para ir embora. Márcio Jorge a estrangulou, jogou o corpo no carro e resolveu se desfazer do corpo na Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

Em depoimento, o autor do crime explicou que se desfez do corpo na Ufma porque estava indo buscar a esposa na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bacanga e no caminho se desfez do corpo da vítima.

De acordo com a polícia, além da confissão, os elementos utilizados na investigação comprovam que ele foi o culpado pela morte da professora. Segundo a delegada, as imagens de segurança da Ufma foram fundamentais para identificação.

“As imagens da Ufma foram fundamentais porque a partir delas nós conseguimos identificar o veículo que estava envolvido no crime. Verificamos também que o mesmo carro entrou no estacionamento do supermercado alguns minutos depois do crime para fazer compras utilizando o cartão de débito da vítima e aproveitou também para realizar um saque no Terminal de Auto Atendimento utilizando outro cartão da vítima”, explicou.

Ainda de acordo com a delegada, Márcio Jorge tinha um caso com Rosiane Costa há dois anos, mas tinha uma dívida que não tinha conseguido pagar. Segundo a polícia, Márcio Jorge Lago Marques será indiciado por feminicídio e motivo torpe.

“Eles mantinham contato por causa da dívida, onde ela fazia cobranças. No final de semana, ela fez uma cobrança mais contundente, dizendo que não iria mais esperar. Depois disso, ele resolveu insistir para que ela fosse até a residência dele para que conversassem, lá ele a seduziu para terem uma relação amorosa. A intenção dele era fazê-la desistir de cobrar essa dívida e como não conseguiu através desse meio, ele resolveu matá-la para se livrar da dívida”, afirmou a delegada.

Entenda o caso

Rosiane Costa tinha 45 anos e era professora municipal em um povoado chamado Itamatatiua, em Alcântara, na região metropolitana, mas morava em São Luís, no bairro São Cristóvão. Ela também não era casada e não tinha filhos

No dia 13 de maio, Rosiane foi encontrada morta ao lado da TV Universitária, que fica dentro do Campus do Bacanga da UFMA, em São Luís. No local do crime, os peritos encontraram Rosiane com o vestido rasgado e com marcas de agressão nos olhos e na boca. Segundo os investigadores, há fortes indícios de que ela foi espancada até a morte.

“Ela foi bastante agredida na boca, no olho, mas há indícios de que ela possa ter sido esganada e essa poderia ser a causa da morte”, contou o delegado Arthur Benazzi. Os indícios também apontam que Rosiane entrou no campus ainda viva no carro do assassino e não havia indícios de que houve estupro.

O corpo estava semi despido, com os seios de fora e tudo indica que ela estava acompanhada de uma pessoa dentro de um carro. Pode ser que tenha havido alguma discussão e ele tenha a arrancado de dentro do veículo… possivelmente já morta”, declarou a delegada da Mulher, Viviane Azambuja. (Com informações do G1MA)

Diarista é presa com mala cheia de maconha em ônibus que viajava de Teresina para São Luís

A Policia Rodoviária Federal de Caxias informou que uma mulher que se diz diarista desempregada foi presa transportando maconha em uma mala dentro de um ônibus que faz linha interestadual. A mulher já havia sido presa duas outras vezes e cumpriu sentença durante 7 anos por tráfico de drogas.

O flagrante ocorreu durante abordagem a um ônibus da empresa Real Maia, que faz a linha Teresina/PI – São Luis/ MA. Durante a fiscalização no bagageiro do veículo foi encontrada uma mala com 17 Kg de uma substância análoga a maconha, sendo comprovado que a bagagem pertencia a uma determinada passageira.

Conforme declaração da conduzida, a mesma trabalha de diarista e está desempregada, tendo sido procurada por uma amiga em Timon/MA, que lhe ofereceu um serviço, que era levar uma mala de Timon/MA para São Luis/MA, contendo drogas.

Ela contou ainda que lhe disseram que quando chegasse em São Luís uma pessoa entraria em contato através de whatzapp para receber a mala. E que havia recebido a encomenda das mãos de um mototaxista em Timon.

A mulher não teve seu nome revelado pela Polícia Rodoviária Federal e o caso foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Policia Civil de Caxias para os procedimentos cabíveis.

Ex-militar mata ex-mamorada a facadas, invade igreja e mata mais três pessoas

Quatro pessoas morreram. O assassino foi baleado e levado para um hospital da cidade.

Na noite de terça-feira (21), um homem esfaqueou e assassinou a ex-namorada em Paracatu, região Noroeste de Minas Gerais. Após isso, ele invadiu uma igreja evangélica na mesma cidade e matou mais três pessoas a tiros: duas mulheres e um homem.  As informações são do G1.

As vítimas são a ex-namorada do assassino, Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos; as fiéis Rosangela Albernaz, 50 anos, e Marilene Marins de Melo Neves, idade não informada; e Antônio Rama, 67 anos, pai do pastor alvo do ataque.

Segundo a Polícia Militar (PM), a intenção de Rudson Aragão Guimarães era matar o pastor Evandro Rama, 38 anos, que, conforme a polícia, é casado com a ex-namorada dele. Ele conseguiu escapar do ataque.

Antes de ir até a igreja, Rudson Aragão Guimarães, ex-militar da aeronáutica, teria ido até a casa da sua ex-namorada e a agrediu com uma facada no pescoço. Ela não resistiu e morreu no Hospital Municipal.

O delegado Marcelo Alexandre dos Santos disse que ainda está apurando os fatos.

“Ainda é prematuro dizer que se trata de crime passional. É preciso ouvir mais pessoas porque é temerário no momento dizer que é crime passional .As pessoas que estavam no local disseram que o pastor vinha sendo ameaçado por ele há algum tempo. Nossa linha de investigação é descobrir a motivação e porquê ele tinha essa desavenças, fazia essas ameaças contra o pastor”, disse Marcelo.

A PM informou que o assassino foi até a casa da mãe dele, no Bairro Bela Vista, onde estava a ex-namorada, Heloísa. Armado com um canivete, ele surpreendeu a vítima com um golpe no pescoço. A mulher foi socorrida, mas não resistiu.

Em seguida, ele pulou a grade de proteção da Igreja Batista Shalom, que fica no mesmo bairro, e atacou os fiéis que participavam de um culto.

Os policiais chegaram à igreja pouco depois de Heloísa ser esfaqueada. No local, já haviam sido mortos duas pessoas, uma delas com um tiro na cabeça. Outro refém foi feito e, segundo a PM, o assassino disparou assim que viu os policiais e foi baleado. “Não houve tempo sequer para negociar”, disse uma policial.

Segundo o delegado Marcelo Alexandre dos Santos, não é possível dizer ainda a relação que o assassino tinha com as outras vítimas. “Eu acredito que eles se conheciam só da igreja mesmo, mas a partir do momento que ele ingressou na igreja , o pastor fugiu do local. Ele permaneceu dentro da igreja e, pelas imagens que nós tivemos acesso, ele estava nervoso. Não dá saber ainda porque ele agiu dessa forma.”

O assassino foi levado para um hospital e permanece internado em estado grave. A PM informou que evitou que um grupo de pessoas invadisse o prédio para matar o homem.

Vídeo mostra Compadre Washington sendo agredido durante um assalto

Vocalista do É o Tchan segue internado e estável no Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas e não teve alta na segunda-feira (20).

Compadre Washington durante show do “É o Tchan” na Virada Cultural 2019 — Foto: Van Campos/FotoArena/Estadão Conteúdo

Um vídeo mostra o momento em que Compadre Washington foi agredido após assalto na Rua Consolação, região central de São Paulo, na noite de domingo (19). Ele segue estável e internado no pronto-socorro do Hospital das Clínicas e não teve alta na segunda-feira (20), de acordo com a unidade de saúde. As informações são do G1.

No vídeo, o vocalista do É o Tchan aparece saindo de uma lanchonete acompanhado de duas pessoas quando um bandido contorna uma banca de jornais. Mais ladrões aparecem para cercar as vítimas e um casal de ladrões bloqueia a frente. Na discussão, Compadre Washington leva um soco e um pontapé, cai com o rosto no chão e bate a cabeça. O ladrão que usa uma mochila nas costas fugiu com o celular dele. Os outros correram em seguida.

De acordo com Milton Menezes, empresário da banda, Washington está bem.“Foi feito alguns exames e não foi diagnosticado nada com relação a nenhuma gravidade no cérebro nada, mas só foi um corte mesmo na cabeça ele falou comigo para tranquilizar todos os fãs, familiares dele também, os amigos que Compadre Washington está tudo bem, graças a Deus”, disse ele.

A Prefeitura informou que mais de 11 mil policiais militares e 2500 guarda civis metropolitanos atuaram na segurança do evento. A Polícia Militar disse que abordou mais de três mil pessoas e prendeu 43.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que um dos assaltantes “deu uma rasteira na vítima” e “com o tumulto, os autores fugiram”. O caso foi registrado no 78º Distrito Policial.

Em nota, a assessoria do cantor afirmou que, após a apresentação, ele esteve em uma lanchonete e foi assaltado na Rua da Consolação. “A produção da banda informou que o músico teve o seu aparelho de telefone roubado e sofreu uma queda que ocasionou um ferimento na cabeça, sendo prontamente encaminhado para uma unidade de saúde.”

Compadre Washington participou da Virada Cultural, neste domingo (19), no Centro da capital paulista. O É o Tchan celebrou hits dos anos 90. Nas redes sociais, o cantor postou vídeos durante a apresentação com o grupo Terra Samba.

Confira o vídeo: 

Mulher é achada morta dentro de casa em Barra do Corda; marido suspeito é caçado pela polícia

A Polícia Civil investiga possível crime de feminicídio ocorrido neste domingo (19) na cidade de Barra do Corda, a 444 km de São Luís. O crime chocou a população do município.

A vítima foi identificada como Elissandra da Silva Brasil de Araújo, de 23 anos, que foi encontrada morta dentro de sua casa, no Bairro Tamarindo, por volta das 14h. O principal suspeito do crime é o ex-companheiro da vítima, Manoel Wilame da Silva Nascimento, de 30 anos.

Ele desapareceu logo após a notícia da morte da vítima, tendo levado consigo algumas roupas em uma mochila. O suspeito fugiu em sua motocicleta e seu paradeiro é desconhecido momento.

A Polícia solicita à população informações sobre o paradeiro de Manoel Nascimento. As informações podem ser passadas por meio do WhatsApp (99) 99230-7936, de uso exclusivo do Delegado regional Renilto Ferreira, sendo que a identidade do informante será mantida em sigilo.

Idosa de 73 anos é achada espancada, estuprada e morta dentro de casa, em Coroatá

A Polícia Civil informou que uma idosa de 73 anos de idade, identificada como Maria Antônia da Silva, foi encontrada morta, dentro de sua casa, na manhã de sexta-feira (17), no bairro da União, na cidade de Coroatá, localizada na região Leste do Maranhão.

Segundo o delegado Francisco Fontenelle, titular da delegacia de Coroatá, no local onde o corpo da idosa estava havia uma grande quantidade de sangue, o que pode ser indício de que Maria Antônia possa ter sido vítima de espancamento e, também, de abuso sexual.

O delegado afirma que não há nada confirmado em relação a isso, sendo apenas suposições preliminares. Apenas o laudo do Instituto Médico Legal (IML), vai poder confirmar se a idosa teve morte natural ou foi assassinada.

Maria Antônia da Silva, que morava sozinha, foi encontrada morta pelos vizinhos. O caso está sendo investigado. Até o momento a polícia não prendeu ninguém nem divulgou pistas dos autores do bárbaro crime.

Outra idosa morta 

No final do mês de abril, dois idosos foram espancados principalmente com socos no rosto. A violência só acabou depois que vizinhos ouviram os gritos e foram até a casa, afugentando os criminosos.

A idosa e o marido, Raimundo Alves da Silva, de 64 anos, tiveram a residência invadida no dia 15 de abril no povoado Macaúba, na zona rural do municípiode Coroatá.

Raimunda Ferreira Lima, de 81 anos de idade, não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo uma semana após ser internada no hospital Macrorregional de Coroatá.

Os dois suspeitos de terem cometido o crime estão presos desde a tarde de 15 de abril.  Ambos foram encontrados ainda no povoado Macaúba, sendo um deles menor de idade.

Segundo a polícia, os bandidos procuravam pelo dinheiro da aposentadoria do casal e como não encontraram partiram para a agressão física. Os dois foram agredidos com socos e pontapés.

Reveja o vídeo: 

Preso construiu fortuna de 4 milhões, fez churrasco e festa de réveillon com golpes dentro da prisão

Cláudio Aritana Lopes Santos acumulou fortuna de mais de R$ 4 milhões enquanto estava preso, por meio de golpes feitos com o celular Usando amantes como laranjas do esquema de extorsão e lavagem de dinheiro, o criminoso adquiriu bens como apartamentos, veículos e uma lotérica durante o período em que cumpriu pena.

Cláudio Aritana ensinava outros presos a aplicar golpes com celulares, de dentro da cadeia

Os golpes começaram com falsos sequestros por telefone e depois passaram a ter lotéricas como alvo. Ele também vendia drogas e celulares dentro do presídio, e lavava dinheiro com a compra de imóveis e outros bens, em nome de amantes e parentes. Aritana também treinou outros presos e montou uma rede de estelionatários dentro da prisão.

“Quando ingressou no sistema penitenciário estava com as mãos quase vazias. Não estavam [completamente] vazias porque ele trazia consigo um instrumento de poder. O principal instrumento que ele tinha pra alcançar a liderança dentro da unidade era o celular. Não havia controle e ele, aos poucos, montou uma rede com outros detentos e ensinou a aplicar golpes de estelionato”, disse o promotor Manuel Pinheiro.

Agentes penitenciários foram no esquema de Cláudio Aritana

Corrupção de agentes e festa de Réveillon

Como líder dentro da unidade, o criminoso passou a corromper agentes penitenciários e tinha poder sobre eles. “Ele se tornou o maior gestor do presídio, porque passou a também corromper agentes penitenciários”, afirmou o procurador-geral de Justiça, Plácido Rios.

“Ele chegava a ter uma posição de poder em relação aos agentes penitenciários. Ninguém podia tocar no Aritana, mandar no Aritana. Ele corrompia e tinha muito poder dentro da cadeia. Por isso, a expressão ‘dono da cadeia’. Tudo que ele pedia, queria, era permitido. Ele fez uma festa de Réveillon dentro do presídio, com gelo, whisky, churrasco”, completou o promotor Humberto Ibiapina.

Com o dinheiro adquirido por meio de transferências criminosas, Aritana comprou 10 apartamentos, dois carros e uma lotérica. A compra da lotérica ajudou o estelionatário a intensificar o esquema, aplicando golpes mais lucrativos.

“Passou a aplicar golpes mais lucrativos, ligando pra casas lotéricas de pequenas cidades do interior de estados do Norte, Nordeste e outras regiões do país. Se fazendo passar como funcionário da Caixa Econômica, dizia as características de cada máquina e induzia as pessoas a fazer transferências como “teste de segurança”, para contas que ele passava”, explicou o promotor Manuel Pinheiro.

Casa de uma ex-amante de Cláudio Aritana, identificada pelo Ministério Público como uma das operadoras do esquema criminoso

Exposição de arte

O criminoso também chegou a patrocinar uma exposição de arte. “Tudo foi financiado por ele. A gente descobriu que tudo aquilo era feito pra que ele pudesse fraudar a remissão. Ou seja, ele não trabalhava, assinava as telas junto com outros presos e conseguia remir o tempo de pena, o que garantiu a ele que fosse posto em liberdade rapidamente. Por conta dessa situação, nós descobrimos que as presenças nas aulas eram falsas. Os próprios agentes penitenciários confessaram que não tinham controle disso”, salientou Ibiapina.

A exposição chamou atenção dos investigadores, dando início à operação.  Foram cumpridos mandados de prisão, busca e apreensão em Fortaleza, Quixadá e São Paulo. Ao todo, 11 pessoas foram denunciadas como integrantes da associação criminosa.

Em Fortaleza, o alvo da operação foi um cartório clandestino que funcionava no Centro. No local eram elaboradas escrituras públicas de imóveis adquiridos no esquema e registrados em nomes de parentes de Aritana. Já em Quixadá e São Paulo, foram cumpridos mandados nas casas de amantes do criminoso. Do Diário do Nordeste

Casal é preso suspeito de abusar sexualmente da própria filha em Bom Jesus das Selvas, Maranhão

No local, foram encontrados diversos pendrives contendo cenas de sexo com crianças e adolescentes

A Polícia Civil prendeu, na quinta-feira (16), durante a “Operação Libertação”, na cidade de Bom Jesus das Selvas, no Maranhão, o casal Cristiano Alves Vieira, fiscal da Secretaria de Meio Ambiente da cidade, e Fernanda da Silva de Oliveira, suspeitos da prática de crime de pedofilia.

A polícia chegou ao casal por meio de denúncia anônima, passada ao delegado regional, dando conta de que Cristiano Vieira abusava sexualmente de sua própria filha e que armazenava materiais pornográficos envolvendo crianças e adolescentes.

Com mandado de busca e apreensão, os policiais foram à residência do suspeito para checar as informações. No local, foram encontrados diversos pendrives contendo cenas de sexo com crianças e adolescentes, bem como foram apreendidos celulares, um notebook e uma pequena porção de maconha.

No quarto da filha do casal, foram encontrados  diversos preservativos e observado que o lençol da cama da criança continha marcas de sangue. O lençol foi encaminhado ao ICRIM, a fim de confirmar se o sangue seria da criança. No momento das buscas, somente Fernanda Oliveira estava na residência. Cristiano foi localizado na casa de outra pessoa.

A criança, acompanhada de equipe do Conselho Tutelar e da avó materna, relatou para a polícia que a mãe já teria lhe mostrado um pênis, e que o pai já chegou a passar a mão por seu corpo de modo inapropriado. Em algumas perguntas, a menina preferiu silenciar.

Fernanda Oliveira foi autuada pela prática do crime previsto no Art. 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e Cristiano Alves Vieira pelos crimes previstos no art. 217-A do CP, art. 241-B do ECA e art. 28 da Lei 11343/06.

Participaram da “Operação Libertação” policiais da 9ª Delegacia Regional de Açailândia e da Delegacia de Bom Jesus das Selvas. (Com informações do Gilberto Lima)

VEJA VÍDEO: Aluno quebra a cara de diretor de escola estadual em Caxias

Uma cena triste revoltou a comunidade do povoado Nazaré do Bruno, município de Caxias, na região dos Cocais, na segunda-feira (13). O aluno da escola estadual José Bruno de Morais identificado como Diego da Conceição Aguiar (20), agrediu o Gestor José de Ribamar Costa Medeiros (59) com o socos no nariz e na cabeça.

Segundo informações de testemunhas da agressão, o aluno tem apresentado comportamento violento e inadequado para o convívio escolar. Ao ser questionado pelo professor, se ele entrasse na sala ou  fosse para casa, Diego desferiu os golpes no mestre. A ocorrência foi registrada na delegacia de polícia de Caxias.

Confira o vídeo: