Chorando, Cabo Campos admite erro e pede perdão por ter agredido a esposa

Depois de cerca de uma semana, o deputado Cabo Campos (DEM) reapareceu na Assembleia Legislativa. Ele usou a tribuna para justificar a agressão que fez a sua esposa Maria José Campos e pedir perdão. Além disso, Campos pediu aos colegas de parlamento que não o julguem.

Cabo Campos voltou a aparecer na Assembleia um dia após a deputada Valéria Macedo (PDT), que presidente a Procuradoria da Mulher na Casa, anunciar que pediria o afastamento do democrata de sua atividade parlamentar por 60 dias.

A reaparição do deputado também ocorreu depois de ser divulgado um boletim de ocorrência de sua filha, Laila Campos, que acusa a mãe de agressão por discordar de sua orientação sexual.

Discurso – Em seu discurso, que teve direito a choro, Cabo Campos afirmou que apenas reagiu as agressões que sofreu por parte de sua companheira. Campos pediu ainda perdão pelo erro.

“Eu quero aqui me render a todos os senhores e senhoras, pedir desculpas, pedir perdão, pelos meus erros. Sou humano. ‘Um deputado é um super homem’? Não é”, disse chorando.

O deputado pediu ainda que não seja julgado pelos colegas e reclamou da imprensa afirmando já ter sido julgado pelos meios de comunicação.

“Eu quero pedir para meus irmãos parlamentares: eu já fui julgado pela mídia, eu já fui julgado pelas pessoas que estão acima da decência e vou ver julgado pelos tribunais. Por favor, também não me julguem”, afirmou.

Representação – Mesmo com o discurso na tribuna, Cabo Campos não conseguiu fazer com que a deputada Valéria Macedo não entrasse com o pedido para o afastamento do democrata.

A pedetista entregou na manhã desta quarta-feira, 7, o pedido para que Cabo Campos seja afastado até a conclusão do inquérito policial que apura o caso.

Por Carla Lima

Do Imirante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.