Motorista que matou o médico exibia bebedeiras nas redes sociais e foi traído pela própria cachaça

Gilson Carlos vai pensar mais um pouco antes de beber

O delegado Sebastião Uchoa autuou, em flagrante, o motorista Gilson Carlos Barros Ferreira, que atropelou e matou o médico urologista Luís Carlos Cantanhede, de 56 anos, na manhã de domingo (25), na Estrada de Ribamar. Depois de autuado, Gilson foi recolhido ao xadrez, onde ficará à disposição da justiça.

O delegado informou que Gilson Ferreira foi autuado por homicídio simples. Como o crime é inafiançável, Gilson continuará preso na delegacia do Maiobão até a audiência de custódia, onde juiz responsável pelo caso pode decidir se ele vai para o presídio de Pedrinhas.

O motorista Gilson Ferreira, morador da Cidade Operária, atropelou e matou o médico, quando dirigia um Celta, prata, placas NND-5533, de São Luís. De acordo com a polícia, ao ser examinado no teste do bafômetro, Gilson apresentou sinais de embriaguez.

O Celta de Glson ficou destruído com o choque

Crime e sepultamento

O Batalhão da Polícia Rodoviária Estadual (BPRV) informou que exames de alcoolemia apontaram índice de álcool superior 0,34 no sangue de Gilson, o que permite enquadrá-lo por crime de trânsito. No primeiro teste, o índice foi 0.87. No segundo 0,73.

O corpo do médico urologista Luis Cantanhede foi velado na Pax União, da Rua Grande, em clima de comoção, de familiares e amigos. O sepultamento ocorre na tarde desta segunda-feira (26), no Cemitério Jardim da Paz, no Maiobão, perto do local do atropelamento.   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.