Helicóptero explodiu no ar antes de cair e matar o piloto e três médicos em Rosário

A cauda e uma das hélices da aeronave não foram encontradas

Duas testemunhas do acidente, o marmorista José Raimundo, e o lavrador João de Deus, moradores do povoado Fazendinha, na zona rural de Rosário, revelaram que o helicóptero, Robson 44 , prefixo PPWVR, explodiu no ar e perdeu a cauda, antes de cair no babaçual, de palmeiras baixas, e matar o piloto Alfredo Oliveira Barbosa Neto e os médicos José Cleber Luz Araújo, Rodrigo Capobiano Braga, e Jonas Eloi da Luz.

Ao ser entrevistado, José Raimundo declarou que presenciou a queda da aeronave perto de sua casa: “Quando o helicóptero passou estava faiscando e o tempo bastante fechado. A gente só escutou o estrondo e aí a gente deduziu que o “avião” tinha caído. Realmente foi o que aconteceu. Quando chegamos, vimos que o “avião” já estava no solo com os quatro corpos”, disse o marmorista.

Já o lavrador João de Deus foi mais longe ao contar detalhes da tragédia, que matou o piloto e os três médicos, perto da sua casa, na Fazendinha. “O helicóptero vinha faiscando. Quando chegou em certa altura, explodiu no ar. Aí quando caiu, partiu. Quando partiu, a cauda sacou para fora e ele desceu e entornou”, declarou o lavrador. A mesma versão foi contada por outras testemunhas.

O helicóptero, Robson 44, custou 2 milhõs de dólares

Na segunda-feira (2), peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) estiveram no local da queda do helicóptero que matou as quatro pessoas, no domingo (1º), em Rosário, localizado a 70 quilômetros de São Luís. Os destroços do helicóptero, Robson 44, prefixo PPWVR, ficaram no local da queda, mas faltam pedaços da cauda e de uma das hélices da aeronave.

As investigações sobre a queda do helicóptero estão sendo feitas por dois pilotos e um mecânico do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, com sede em Belém (PA), que enviou os peritos.  Os três técnicos recolheram peças do helicóptero. A Polícia Civil também abriu investigação, para saber por que o helicóptero que vinha de Lima campos não chegou a São Luís.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.