Caminhoneiro comete suicídio após levar multa de R$ 400 mil por bloqueio durante a greve

Morador de Porto alegre, o caminhoneiro Renner Diehl, 48 anos, esperava com o caminhão para descarregar, sendo que após receber um telefonema, foi até a parte traseira do caminhão e utilizando uma corda que foi amarrada na carroceria do veículo se enforcou. Segundo informações, Diehl foi informado que sua empresa, a Diehl Transportes, constava em uma lista de seis companhias do RS multadas por supostos bloqueios em rodovias nos últimos dias.

Conforme a determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), Diehl tinha que pagar R$ 400 mil em até 15 dias. O Caminhoneiro deixou uma carta para sua família antes de se enforcar, em um trecho ele pede desculpas e diz que seu único bem era o caminhão “Meu único bem é meu caminhão, que não vale nem R$ 100 mil”.

Filha indignada

A filha de Renner disse que poucos irão falar da morte de seu pai: “a greve acabou e poucos vão falar, ele não é um jogador de futebol, um ator da globo ou uma vereadora”. Ele só é mais um trabalhador entre milhões neste Brasil, que lutou pela sua família. Diehl perdeu a luta!

Enquanto muitos corriam para os postos para abastecer seus veículos com medo de ficar de pé, Renner Diehl e outros companheiros se mantiveram firmes a beira da estrada durante 9 dias longe de suas famílias e passando fome, ele lutou por um país melhor, mais justo, onde um pai de família pudesse sustentar sua família honestamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.