Dois colombianos suspeitos de praticar crime de agiotagem são executados no interior do Estado do Maranhão

 A “Máfia da Agiotagem” estaria cobrando juros

de 2% por dia dos comerciantes e empresários 

Edwin Fernando Mendez Guatusmal, 33, morto em Buriti

 A Polícia Militar (PM) informou que dois colombianos foram mortos, a tiros, em apenas um mês no interior do Estado do Maranhão. A polícia desconfia que os dois homens integravam a denominada ‘Máfia da Agiotagem”, que atua também nos estados do Piauí, Pará, São Paulo, Goiás, Amapá, Espírito Santo e no Distrito Federal.

De acordo com a Policia Militar (PM) a primeira vítima foi o colombiano Edwin Fernando Mendez Guatusmal, de 33 anos de idade, que foi morto a tiros no início da manhã de terça-feira (05/06), no povoado Saquinho, município de Buriti, interior do  Maranhão.

Fernando fazia diariamente o mesmo percurso pela zona rural de Buriti. Pouco antes do crime, a vítima que andava em uma motocicleta Honda, Bros 160, percebeu que estava sendo perseguido por 4 indivíduos que andavam em duas motos Pop 100.

Segundo a polícia, o colombiano assassinado era o chefe do outro colombiano e uma pessoa de Coelho Neto, assassinado no mês de março deste ano na MA-034, entre as cidades de Duque Bacelar/Coelho Neto. Os crimes até hoje não foram elucidados.

Octávio Ruiz, de 34 anos, foi morto perto de São Bento

Assassinato em São Bento 

A segunda vítima foi o colombiano identificado como Octávio Ruiz de 34 anos, residente no bairro do Sete, na cidade de Pinheiro, que também foi morto, a tiros, nas proximidades do povoado Alegre na MA- 014  na cidade de São Bento, localizada na Baixada Maranhense.

De acordo com informações prestadas pela Polícia Militar, o crime aconteceu por volta da 11h30m da manhã de sábado (07). Octávio Ruiz estava acompanhado do colega Maicon Douglas Henrique dos Santos 23 anos, também colombiano e residente na cidade de Pinheiro.

Maicon que sobreviveu sem lesões, informou  que teria sido abordado por dois elementos com uma moto, Titan, Branca. Ambos de capacete, que pediram para encostar e de imediato foram logo disparando. Em seguida fugiam na direção  de  São Bento e não foram presos.

A polícia acha que têm relação com a “Máfia da Agiotagem”, que tem como alvos comerciantes e empresários, que pagam juros abusivos de 2% por dia aos agiotas. No Estado do  Maranhão, sete colombianos já foram presos suspeitos de cometerem esse crime.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.