Sítio de acusado de liderar tráfico de drogas é avaliado em R$ 1 milhão

O sítio que pertence a Carlos Alberto dos Santos, mais conhecido como ‘Baixinho’, acusado de ser o líder da quadrilha que comandava o tráfico de drogas em Teresina, localizado em Timon (MA) e que era utilizado para   armazenar os entorpecentes que eram comercializado, é avaliado em aproximadamente R$ 1 milhão. O suspeito foi preso na Operação Entre Rios,  deflagrada nessa terça-feira (14), pelos agentes e delegados da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre).

“Carlos era o grande chefe dessa organização, já tinha sido preso em 2005 por tráfico no Piauí, ficou preso até 2010 onde foi solto e foi para Remanso na Bahia novamente cometendo crimes por lá. Ontem fizemos a prisão dele em flagrante e ele foi buscar esse entorpecente no seu sítio, avaliado em aproximadamente R$ 1 milhão, bem estruturado e organizado. Ele é um empresário de Teresina com vários carros no seu nome e também demos cumprimento ao mandado de prisão em aberto em Remanso. Carlos comandava Dalton que repassava informações pára outras pessoas para fazer a venda e guarda dessa entorpecente”, detalhou o delegado Matheus Zanatta.

Vida empresarial 

A investigação policial descobriu ainda que Carlos mantinha uma vida empresarial, em Teresina e Timon. Na primeira, no ramo de autopeças, mais precisamente no Bairro Tabuleta na segunda como produtor rural de melancia. Os demais participantes na venda de drogas ilícitas, seriam Francisco Dalton de Araújo Oliveira e José Terto da Silva Filho, e os responsáveis pela guarda e deposito dos entorpecentes Fabricia Abreu Fernandes Noronha, David dos Santos Bonfim, Sebastião Rodrigues Marques e Daniela Rodrigues Marques de Oliveira, pai e filha respectivamente.

O delegado revelou tambémque Carlos Alberto já tinha mandado de prisão em aberto e foi preso trazendo drogas em um compartimento secreto de uma Saveiro. “Ele tinha um sítio em Timon onde a droga era guardada e fazia a distribuição em Teresina através da distribuição feita pelo Dalton. Outra pessoa fazia o comércio de entorpecente que é o José Terto”, afirmou.

Sítio em Timon 

O delegado titular da Depre, Cadena Junior informou que o objetivo da operação é desarticular a quadrilha de entorpecentes composta por 10 pessoas que traziam drogas de Pernambuco e depositava em um sítio de Timon (MA), para vender em Teresina. Foram cumpridos mandados de prisão nos bairros Dirceu Arcoverde I, Jardim Europa, Planalto Bela Vista, São Joaquim em Teresina, e no residencial Novo Tempo e Povoado São Gonçalo, em Timon (MA). (Meio Norte)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.