Professor da 7ª série envia foto pelado em grupo de alunos no WhatsApp

Um professor de artes, investigado por mandar uma foto nu em um grupo de WhatsApp com alunos do 7º ano do fundamental de uma escola estadual de Campinas (SP), afirmou que houve um “erro de envio”. O docente explicou que é naturista desde os 40 anos e iria encaminhar a imagem para amigos, mas se confundiu no aplicativo e mandou a mensagem no grupo errado.

O professor, que disse preferir “preservar seu nome até que tudo se resolva”, admitiu o erro, mas ressaltou que há um preconceito contra o naturismo e o equívoco cometido por ele poderia servir para levantar uma discussão sobre o tema.

“Realmente foi um erro meu, na ideia de enviar mensagem para amigos, enviei no grupo errado. (…) Na arte, sempre existiu o nu. Artistas de TV, vários, já postaram fotos. Existem programas com nu na TV. E ainda assim, existe um preconceito generalizando sobre o tema. A história mostra o quão estamos atrasados em nossos conceitos”, contou o docente.

O caso é investigado pela 1ª Delegacia de Defesa da Mulher de Campinas e pela Secretaria Estadual de Educação. A pasta informou que o docente será afastado. Já a Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP) confirmou que investiga um homem por divulgar fotos e vídeos “contendo pornografia envolvendo criança ou adolescente” (artigo 241-A do ECA). Um boletim de ocorrência foi registrado na quinta-feira (15).

O professor ainda afirmou que enviou uma mensagem para a coordenadora da escola explicando o ocorrido e aguarda retorno. Em setembro de 2019, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou o projeto que regulamenta o naturismo. A proposta cria regras e define a prática como um “conjunto de ações de vida ao ar livre e uma forma de desenvolvimento da saúde física e mental, em contato com a natureza”. O texto não foi aprovado em plenário.

Professor de artes que mandou foto nu para grupo de alunos no WhatsApp afirma que foi 'erro de envio' | Campinas e Região | G1

A mensagem

A foto foi enviada na manhã de quinta-feira (15), segundo o boletim de ocorrência registrado pela mãe de uma aluna. De acordo com o registro, o grupo foi criado pelos alunos para postar atividades da matéria.

A mãe informou, no boletim de ocorrência, que o docente estaria se aposentando e, na quarta-feira, despediu-se dos alunos e disse que daria aulas até o fim deste mês. Também afirmou que foi um prazer “atuar um pouquinho na história de vocês, dentro ou fora da arte” e disse que deixou uma pasta com atividades.

Já na manhã desta quinta, às 7h43, enviou uma sequência de mensagens com os dizeres: “Professor é natu, professor é rismo, professor é naturismo”.

Em seguida, ele mandou uma foto em que aparece nu e segura um copo de leite com achocolatado. “Bom dia pelados, com achocolatado gelado e corpo pelado”, diz a mensagem. Nossa reportagem teve acesso ao print da conversa, e mostra que alguns integrantes deixaram o grupo logo em seguida. (Com informações do portal Campinas e EPTV)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *