Facebook tentará nova política de conteúdo para adolescentes

A empresa deve introduzir novas medidas em seus aplicativos para afastar adolescentes de conteúdos prejudiciais

O Facebook deve introduzir novas medidas em seus aplicativos para afastar adolescentes de conteúdos prejudiciais

Um executivo do Facebook Inc disse neste domingo que a empresa deve introduzir novas medidas em seus aplicativos para afastar adolescentes de conteúdos prejudiciais, no momento em que parlamentares norte-americanos analisam como a rede social e subsidiárias, caso do Instagram, afetam a saúde mental dos jovens.

Nick Clegg, vice-presidente do Facebook para assuntos globais, também expressou abertura à ideia de permitir que reguladores tenham acesso aos algoritmos, usados para amplificar conteúdo.

Clegg disse, no entanto, que ele não poderia responder se os algoritmos amplificaram as vozes das pessoas que invadiram o Capitólio dos EUA em 6 de janeiro.

Os algoritmos “têm que ser cobrados, se necessário, pela regulação, para que as pessoas possam comparar o que nossos sistemas dizem que eles devem fazer com o que realmente acontece”, disse Clegg ao programa State of the Union da emissora CNN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.