Após prisão decretada, polícia caça duas irmãs acusadas de assassinar estudante do Ceuma em Matinha

Tainá e Taynara são consideradas foragidas da Jusiça

A Polícia Civil, com auxílio da PM, tenta localizar e prender as duas irmãs que são acusadas de assassinar a jovem Kelrry Mouzinho, de 25 anos, na cidade de Matinha. A prisão das irmãs foi determinada pelo juiz da comarca do município de Matinha, Celso Serafim.

Tainá e Taynara são consideradas foragidas e a polícia está em campo para cumprir os mandados de prisão. As irmãs se apresentaram na quarta-feira (10), na Delegacia de Rosário, mas foram liberadas por que já havia extrapolado o período de flagrância, e não havia mandado de prisão.

Na presença do delegado, seguindo orientações de um advogado, elas ficaram caladas, mas deverão ser ouvidas na delegacia de Matinha, tão logo sejam cumpridos os mandados de prisão.

Kelrry Mouzinho foi morta na porta de sua casa

Como o clima ainda é de revolta em Matinha, talvez as irmãs, após serem presas, sejam levadas para a Delegacia de Viana, onde devem prestar depoimento. Se a polícia decidir levá-las para Matinha deverá ser montado um forte esquema de segurança.

Kelrry Mouzinho foi morta quando se encontrava na porta de sua casa, por volta das 12h40 horas de terça-feira (9), no Bairro Novo, no centro da cidade de Matinha. Ela foi atingida por várias facadas, sendo que uma delas perfurou a artéria femoral, provocando hemorragia intensa. Kelrry morreu no local. (Com Informações de Jailson Mendes e Gilberto Lima)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *