Auxílio emergencial: Governo planeja pagar mais duas parcelas de R$ 300

3ª parcela do auxílio emergencial: Veja qual a previsão sobre o ...

O Governo Federal vai propor ao Congresso um valor adicional de R$ 600 por pessoa que já tem direito ao auxílio emergencial. Segundo o blog da Jornalista Ana Flor, a preferência do presidente Jair Bolsonaro é que o valor seja dividido em duas parcelas de R$ 300. As informações são do G1.

O auxílio foi criado em abril, com previsão original de ser pago em três parcelas de R$ 600, até junho. Os beneficiários são trabalhadores informais que ficaram sem renda na pandemia.

Ao discutir as parcelas extras, a equipe econômica trabalhava com a ideia de estender a ajuda a três pagamentos de R$ 200. Segundo uma fonte próxima do presidente, Bolsonaro achou o valor de R$ 200 baixo. Por isso, a ideia de transformar em duas parcelas de valor maior.

A proposta do governo precisará passar pelo Congresso Nacional, onde o tema é sensível. O primeiro auxílio chegou ao Congresso com o valor de R$ 200 reais mensais e, após acordo com o governo, subiu para R$ 600 ao mês. O impacto do auxílio que vem sendo pago é de mais de R$ 150 bilhões nas contas do governo.

A Caixa Econômica Federal iniciou nesta quinta-feira (4), o pagamento em dinheiro da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para cerca de 2,7 milhões de trabalhadores nascidos em maio, que se cadastraram pelo site do banco (caixa.gov.br) ou pelo aplicativo Caixa / Auxílio Emergencial. São pessoas que não recebem o Bolsa Família.

Os saques em dinheiro tiveram início em 30 de maio e já foram liberados para nascidos em janeiro, fevereiro, março e abril — totalizando 10,3 milhões de trabalhadores cadastrados no programa de auxílio. A ordem de saques segue o mês de aniversário dos beneficiários e vai até o dia 13 de junho.

Ex-prefeito é encontrado morto em sua fazenda no interior do Maranhão

De acordo com as informações da polícia, o ex prefeito de Buriti Bravo, José Henrique Borges da Silva, saiu para sua fazenda próximo a cidade de Buriti Bravo, para realizar as atividades diárias, ontem (03) por volta das 14h, e não retornou mais no final da tarde.

Segundo a polícia, alguns familiares e amigos foram até o local e só encontram um balde e o veículo. Ao adentrarem nas quintas onde fica o gado e começarem as buscas, por volta das 21h, encontraram o corpo do ex-prefeito Zé Henrique já sem vida.

A polícia suspeita que ele  tenha morrido de causas naturais. Zé Henrique – tio do ex prefeito João Leocádio e da pré candidata a prefeita Luciana Leocádio –  foi prefeito de Buriti Bravo entre os anos de 1997 a 2000 e vereador do municípios por algumas legislaturas.

CORONAVÍRUS! Turu, Cidade Operária e Renascença lideram os casos; veja lista completa

Os quatro municípios da Ilha de São Luís têm 10.794 casos confirmados de Covid-19. São Luís lidera com 9.590 casos, seguida por São José de Ribamar (736), Paço do Lumiar (389) e Raposa (79).

O bairro com o maior número de pessoas com a doença é o Turu, com 283 casos. Em seguida, estão Cidade Operária (239), Renascença (219) e Calhau (168).

Desde os primeiros registros da contaminação pelo novo coronavírus, na capital maranhense, o bairro da Cidade Operária aparece como um dos que menos respeita o isolamento social, sendo notícia até em rede nacional de televisão.

Talvez seja esse o motivo pelo qual o bairro ocupa, atualmente, o segundo lugar no ranking de casos da Covid-19; colocação alcançada no intervalo de apenas um mês.

A Cidade Operária saltou de pouco mais de 80 casos no início de maio para 236, no final do mês. Durante o lockdown, a região da feira do bairro e comércios ao longo da Avenida Principal apresentaram grande movimentação de pessoas, sem os cuidados para o distanciamento social.

Atualmente, sem lockdown, e com a reabertura gradual do comércio, a realidade de bastante movimentação, nas ruas da Cidade Operária, continua a mesma.

Essa situação, de descumprimento do isolamento e do distanciamento social, está se registrando em toda a cidade.

Na Rua Grande, o coração do centro comercial de São Luís, é grande a movimentação de pessoas. Esse comportamento pode fazer com que a curva de contaminação, que foi achatada durante o lockdown, volte a apresentar ascendência.

A preocupação é maior porque, segundo a OMS, a América Latina ainda não atingiu o pico da pandemia.

Veja a lista completa dos bairros da Região Metropolitana com casos confirmados de Covid-19.

Da redação com informações do Jornal Pequeno

Maranhão tem 34 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas e ultrapassa 40 mil casos

O Maranhão tem 40.629 casos confirmados do novo coronavírus e 1.062 óbitos pela doença, de acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde desta quarta-feira (3). Os dados mostram ainda que 14.014 estão curados do Covid-19.

A SES afirma que dos casos novos, 331 foram registrados nos quatro municípios da Ilha de São Luís (São Luís, Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar), 82 foram em Imperatriz e 2.042 nos demais municípios.

Nas últimas 24h, foram confirmados 34 mortes pela doença em 23 municípios: Alto Alegre, Barra do Corda (2), Buritirana, Chapadinha, Conceição do Lago-Açu, Cururupu, Grajaú, Guimarães, Imperatriz (5), Itapecuru Mirim, Lima Campos, Maranhãozinho, Monção, Olinda Nova, Paço do Lumiar (2), Pedreiras, Pindaré Mirim, Santa Inês (4), São Benedito do Rio Preto, São José de Ribamar, São Luís (3), São Raimundo do Doca Bezerra e Viana.

Mortes por Covid-19 no Maranhão

Foram 34 óbitos confirmados nas últimas 24h em Alto Alegre, Barra do Corda (2), Buritirana, Chapadinha, Conceição do Lago-Açu, Cururupu, Grajaú, Guimarães, Imperatriz (5), Itapecuru Mirim, Lima Campos, Maranhãozinho, Monção, Olinda Nova, Paço do Lumiar (2), Pedreiras, Pindaré Mirim, Santa Inês (4), São Benedito do Rio Preto, São José de Ribamar, São Luís (3), São Raimundo do Doca Bezerra e Viana.

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

VÍDEOS! Choque frontal de Ecosport com um caminhão mata vendedor no interior do Maranhão

Uma colisão entre o caminhão e um carro Ecosport ocorreu na manhã de quarta-feira (03), na altura do povoado Centro dos Pretos, próximo à cidade de Paulo Ramos, na MA-119. As informações são do Carlinhos Filho.

Segundo relatos de testemunhas, o motorista do Ecosport, identificado como Nenilson Pereira de Sousa, de 44 anos, é um vendedor de peças de motos em Pedreiras e veio à óbito no local e seu corpo foi levado para o hospital de Paulo Ramos.

O outro motorista envolvido no acidente, presta serviço para a prefeitura de Paulo Ramos e não sofreu danos fisicos e foi detido no local pela PM. O mesmo não tem habilitação.

O veículo está todo irregular, sem documentação em dia, sem os devidos equipamentos de sinalização tais como farol, lanterna traseira e piscas traseiras e dianteiros sem nenhuma condição de prestar serviço para a prefeitura.

Confira os vídeos:

Ex-prefeito Gildásio, de Poção de Pedras, reage ao tratamento e apresenta melhora

Poção de Pedras (MA): Ex-prefeito Gildásio vai lançar um grande ...

Depois da matéria publicada no Blog no último final de semana, que chamava atenção para as poucas informações divulgadas sobre o quadro de saúde de Gildásio Ângelo (veja AQUI), a família passou a enviar diariamente em grupos das redes sociais boletins sobre o seu tratamento no Hospital São Domingos, em São Luís.

De acordo com os familiares, Gildásio reagiu bem nos últimos dias, apresentando melhora nos rins e no pulmão. Ele segue agora com o quadro de saúde estável, mas com significativa melhora que nos enchem de otimismo.

Nestes dias, a equipe médica iniciou o processo de desmame da ECMO (oxigenação por membrana extracorporal), procedimento que vem garantindo o funcionamento de suas atividades respiratórias, através da circulação do sangue por meio de um pulmão artificial.

Gildásio ainda necessita do apoio de doadores de sangue. Para isso, familiares, amigos e simpatizantes vem divulgando nas redes sociais uma grande campanha em busca de doadores, pois o ex-prefeito necessita diariamente de transfusão para a continuidade do tratamento.

As doações só poderão ser realizadas no HAIMA (Instituto de Hemoterapia e Hematologia do Maranhão), em São Luís. Até o momento, várias pessoas já se dispuseram a ajudar o ex-prefeito na campanha, que repercutiu até mesmo no Conselho Regional de Farmácia do Maranhão (CRF/MA).

Campanha para a doação de sangue ao ex-prefeito feita pelo Conselho Regional de Farmácia do Estado do Maranhão
Nas redes sociais a família agradeceu a todos pelas orações e mensagens de apoio nesses dias de dificuldades. Gildásio está recebendo tratamento médico na capital desde o último dia 6, após seu quadro de saúde piorar por ter contraído o coronavírus.

O Blog está na torcida para que o ex-prefeito se recupere e vença o que representa a maior batalha de sua vida. Muitos amigos e simpatizantes estão otimistas e tem certeza que ele irá melhorar, uma vez que há casos de pessoas que mesmo após 60 dias na UTI, passando pela mesma situação que Gildásio se encontra agora, conseguiram se recuperar totalmente.

Hospital São Domingos, unidade em que o ex-prefeito está internado

Da redação com informações do Blog do Carlinhos

CORONAVÍRUS! Jovem perde a mãe, a avó e o irmão: ‘essa doença é horrível’

Jovem perdeu avó, mãe e irmão para o coronavírus: 'Minha família ...

“Hoje, por volta de 1h30 da manhã, senti uma pontada muito forte no peito, ajoelhei ao pé da cama e falei: ‘Vou orar pela minha mãe’. E disse: ‘Senhor, por favor, salve a minha mãe, pois eu a amo e não quero perdê-la’.” É assim que Marina Angélica Reversi, de 27 anos, moradora de Guapiaçu, no interior de São Paulo, inicia o relato do seu drama. Em dez dias, ela perdeu um irmão, a mãe e a avó – todos vítimas da covid-19.

O irmão, o auxiliar de produção Jaiel Giezi Reversi, de 29 anos, foi o primeiro a morrer, no dia 23 de maio, cinco dias após a internação e dois depois de ser entubado. Ele tinha diabete e hipertensão. Quando Jaiel morreu, a avó de Marina, a catadora de recicláveis Diva Marques Moreira dos Santos, de 80 anos, já estava internada após sofrer um enfarte.

No hospital, foi diagnosticada com a covid-19 e morreu no dia 30. Internada, a filha dela e mãe de Marina, Marlene Moreira dos Santos, de 51 anos, não pode sequer acompanhar o enterro. Marlene morreu nesta segunda-feira.

Com “algo engasgado na garganta”, Marina conta que chorou muito e se resignou. “Se o Senhor levar a minha mãe, eu ainda vou continuar te amando”, disse, e se deitou. Mesmo tomando remédio, não conseguiu dormir. Às 2h15 recebeu ligação do Hospital de Base de Rio Preto informando que sua mãe teve uma parada cardíaca e não resistiu. “Naquele momento lembrei que tinha orado minutos atrás e ela ainda lutava pela vida, mas quando a entreguei, ela descansou”, disse.

Jovem perde mãe, avó e irmão todos vítimas da covid-19 - Notícias ...

“Minha mãe era uma pessoa forte, guerreira, que cuidou da gente com muito amor. Foi a pessoa mais incrível que conheci na vida, assim como era minha avó. Eram mulheres incríveis.” Marina conta que ela e a filha, que gostava de dormir com a avó, também pegaram o coronavírus. “Essa doença é horrível, não perdoa ninguém.”

Marina é vendedora, mas está desempregada. Ela teve ajuda da prefeitura para cobrir os custos dos sepultamentos. Guapiaçu, cidade de 21.115 habitantes, registrou 36 casos e 4 mortes pelo coronavírus – incluindo os três parentes de Marina. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte:Estadão Conteúdo

Quem ficar desempregado até 3 de julho pode pedir o auxílio emergencial de R$ 600

Para isso, o profissional terá que fazer o pedido do benefício pelo aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br até a data-limite. Se pedir em 4 de julho, por exemplo, não conseguirá ter a a ajuda federal. Além, disso, será preciso atender às regras do programa, como ser maior de 18 anos, ter renda familiar de até três salários mínimos ou de meio salário mínimo por pessoa da família e não ter recebido, em 2018, rendimentos tributáveis de mais de R$ 28.559,70.

“Lembrando que, até o dia 3 de julho, a população pode realizar o cadastramento. Algumas pessoas estavam empregadas e não teriam o direito e podem, ao longo do tempo, passar a ter o direito”, afirmou Guimarães, em entrevista coletiva nesta terça-feira (2).

Outra condição que o beneficiário deverá cumprir é de não estar recebendo o seguro-desemprego. Neste caso, o trabalhador deve ter sido dispensado sem justa causa e, por já ter feito jus ao benefício em outros momentos e não se encaixar nas regras, não terá direito de recebê-lo agora. Com isso, poderá solicitar o auxílio emergencial.

O auxílio é um benefício criado pelo Congresso para garantir renda a informais e famílias de baixa renda na pandemia do novo coronavírus. Ao todo, são pagas três parcelas de R$ 600 a quem atinge todas as regras para ter a grana. Mães chefes de família recebem cota dupla, de R$ 1.200.

CERCA DE 11 MILHÕES AINDA ESPERAM RESPOSTA

O valor é liberado após o profissional se inscrever pelo aplicativo ou pelo site da Caixa e ter seus dados analisados pela Dataprev (empresa de tecnologia do governo federal). Hoje, segundo o presidente da Caixa, a Dataprev tem 11 milhões de cidadãos com o cadastro em análise, aguardando uma resposta.

“Nós temos ao redor de 11 milhões de contas que estão em análise. Ao redor de 5,7 milhões em primeira análise e ao redor de 5,3 milhões em segunda, ou seja, 5,7 milhões pediram pela primeira vez e ainda não tiveram uma resposta”, disse Guimarães.

O pagamento dos valores é feito após a Caixa receber o aval da Dataprev e do Ministério da Cidadania, e ter os dados do beneficiário. O valor é pago conforme um calendário de liberação do banco estatal. Antes da data exata, não é possível sacar o dinheiro.

Ao receber a resposta, se ela for negativa, o trabalhador tem dois caminhos: fazer nova solicitação ou contestar a justificativa para o governo negar o dinheiro.

Fonte: Folhapress

CORONAVÍRUS!!! Corpos de idosos são trocados em cemitério no interior do MA

Os corpos de dois idosos que faleceram com suspeita da Covid-19 foram trocados em Codó. O caso aconteceu no último domingo (31) e relatado nesta terça-feira (2).

Os idosos se chamavam José Raimundo Barbosa Cota, de 69 anos, e e José Martins Cardoso, de 82 aos, que teriam que ser enterrados com caixão lacrado por conta do protocolo de enterros de pessoas que morrem com suspeita da Covid-19.

A descoberta de que os corpos foram trocados aconteceu quando o filho de José Martins desconfiou de erros na documentação de óbito e insistiu em ver o corpo do pai, constatando que se tratava de outra pessoa.

“Não era o corpo dele, era de outra pessoa. Foi uma bomba para nós porque a notícia que tínhamos era que ele tinha falecido”, afirmou o filho Jordano Oliveira.

O corpo de José Martins foi encontrado em outra região e precisou ser desenterrado, para depois ser novamente entregue à devida família. “Um descaso muito grande com nossa família”, declarou Jordano.

Promotor de Justiça morre engasgado com um osso em São José de Ribamar

O conhecido promotor público aposentado José Lima, o Zé Lima. que foi vereador de São José de Ribamar, morreu hoje em um hospital daquela cidade, depois de passar mal quando estava almoçando.

De acrodo com informações de alguns vereadores da cidade do padroeiro do Maranhão, Zé Lima teria se engasgado com um osso e foi levado as pressas para o hospital, vindo a óbito.

Zé Lima, como era mais conhecido, foi formado em Direito em São Paulo e depois retornou para São José de Ribamar, cidade que virou sua bandeira de luta em favor dos mais necessitados e chegou a ser vereador por vários mandatos.

Excelente advogado, foi aprovado no concurso público para promotor, chegando a atual em diversas comarcas da Região do Munin. E depois de aposentado vinha atuando como advogado.