Atleta maranhense Rayssa Leal avança para as semifinais do Pré-Olímpico de Skate Street

A skatista maranhense Rayssa Leal, juntamente com as atletas Pâmela Rosa e Gabi Mazetto, competem na sexta-feira (01) as quartas-de-finais torneio Pro Tuor de Roma, na Itália.

Mais conhecida como “Fadinha do Skate”, a Skatista Rayssa Leal segue conquistando não só as pistas de skate, mas também o coração dos brasileiros que torcem pelo sucesso da menina de 14 anos.

O torneio atua como uma etapa seletiva para os Jogos Olímpicos do ano de 2024, que serão realizados em Paris. As semifinais da etapa vão acontecer no sábado (2) às 14h, e a final será no mesmo horário, no domingo.

Governo federal bate recorde de denúncias de assédio moral e sexual

Assédio no trabalho

Denúncias de assédio moral ou sexual recebidas por ouvidorias de órgãos do governo federal, como as reveladas pelo Metrópoles e que resultaram na demissão do agora ex-presidente da Caixa Pedro Guimarães, praticamente dobraram nos primeiros seis meses deste ano.

Entre 1º de janeiro e a última quarta-feira (29/6), foram registradas 704 denúncias desses tipos, segundo dados de painel da Controladoria-Geral da União (CGU) analisados pelo Metrópoles. Isso equivale a cerca de quatro queixas por dia.

Desse total, 545 tratam de assédio moral e 85 de assédio sexual.

A quantidade de casos em 2022 é 93% maior em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram computadas 364 denúncias.

Jamais houve tantas queixas como agora, segundo a série histórica da CGU, iniciada em 2015.

Somente no governo de Jair Bolsonaro (PL) – ou seja, desde 1º de janeiro de 2019 –, há registro, até agora, de 2,7 mil manifestações de assédio sexual ou moral. Dessas, 2,3 mil foram respondidas, 106 estão em tratamento e 250 restaram arquivadas.Apenas duas foram encaminhadas para órgão externo

Nesse período, o Ministério da Economia lidera a lista de denúncias recebidas, com 260 manifestações.

Em seguida, aparecem no ranking a própria CGU (105), o Ministério da Educação (103), a Universidade Federal de Goiás (81), o Ministério da Justiça e Segurança Pública (65) e o Ministério da Saúde (62).

Assédio na Caixa

Desde o início da série histórica, não há registros, contudo, de denúncias de assédio moral e sexual no âmbito da Caixa Econômica Federal.

A CGU e o banco foram procurados para esclarecer essa suposta falta de dados, mas não se manifestaram até a última atualização desta reportagem. O espaço segue aberto.

Um grupo de funcionárias decidiu romper o silêncio e denunciar as situações pelas quais passaram. Todas elas trabalham ou atuaram em equipes que servem diretamente ao gabinete da presidência da Caixa.

As mulheres relatam toques íntimos não autorizados, abordagens inadequadas e convites heterodoxos, incompatíveis com o que deveria ser o normal na relação entre o presidente do maior banco público brasileiro e funcionárias sob seu comando.

A iniciativa dessas mulheres levou à abertura de uma investigação que está em andamento, sob sigilo, no MPF.

Google vai distribuir 500 mil bolsas de estudos; saiba como se candidatar

Escritório do Google em São Paulo — Foto: Divulgação/Google 

O Google anunciou em junho que distribuirá 500 mil bolsas de estudo de cursos com o objetivo de formar profissionais em áreas com alta demanda no mercado de trabalho. Na primeira etapa, a empresa oferecerá 30 mil bolsas e as inscrições devem ser feitas até 13 de julho.

Os interessados podem se candidatar às bolsas no site do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), parceiro do Google na iniciativa, disponível neste link.

Há quatro cursos disponíveis, que têm cerca de 200 horas de aulas cada um e podem ser feitos pela internet no ritmo de cada aluno. O CIEE recomenda reservar cerca de 1h30 por dia para concluir o curso nos seis meses em que ele ficará disponível.

Veja mais sobre o programa de bolsas de estudos em cursos de tecnologia do Google.

Quais são os cursos oferecidos?

Veja os quatro cursos disponíveis e as atuações dos profissionais de cada área, segundo o Google:

  • Suporte de TI: solucionam problemas para que computadores e redes funcionem corretamente;
  • Análise de dados: coletam, transformam e organizam dados para ajudar a tomar decisões de negócios informadas;
  • Gerenciamento de projetos: garantem que projetos dentro de uma organização sejam gerenciados e concluídos com um valor máximo;
  • Design UX: tornam produtos digitais e físicos mais fáceis e agradáveis de usar.

O primeiro estava disponível desde 2019 e os demais foram liberados pelo Google no Brasil em maio deste ano.

Todos estão disponíveis na plataforma de ensino Coursera. Os cursos podem ser feitos por qualquer pessoa que pagar a assinatura na plataforma, mas serão gratuitos para quem receber as bolsas de estudo. A previsão é de que eles sejam liberados aos bolsistas a partir de agosto.

Quem pode se candidatar?

Segundo o CIEE, que selecionará e acompanhará os alunos, é preciso cumprir alguns requisitos para ser considerado para a bolsa:

  • Ter a partir de 18 anos;
  • Ser estudante ou formado no ensino médio ou curso técnico, ou estar cursando ensino superior;
  • Ter interesse em aprender e/ou trabalhar com tecnologia;
  • Ter um dispositivo com acesso à internet;
  • Ter conta de e-mail para se inscrever no processo seletivo, fazer o cadastro na plataforma, fazer a matrícula no curso e receber as comunicações;
  • Não ser colaborador ou estagiário do CIEE, Google ou Coursera.

A entidade afirma que não é preciso ter experiência ou conhecimento prévio no conteúdo dos cursos e que dará prioridade a pessoas negras, LGBTQIA+, mulheres e a população de baixa renda.

Das 30 mil bolsas oferecidas nesta etapa, 2 mil serão destinadas para pessoas transexuais. Segundo o Google, o objetivo é incentivar a inclusão social e no mercado de trabalho.

Um levantamento da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) aponta que apenas 0,02% desse grupo está na universidade, enquanto 72% não possuem ensino médio e 56%, ensino fundamental.

 Como se candidatar?

O processo de inscrição e seleção será feito pelo CIEE One, uma plataforma que reúne testes para os interessados entenderem se o seu perfil combina com o perfil do curso.

Se houver um “match”, basta se candidatar no curso e aguardar uma resposta sobre a liberação ou não da bolsa. A plataforma também é usada em outros processos seletivos organizados pelo CIEE.

Os selecionados para as bolsas do Google poderão realizar o curso em até seis meses, período em que terão uma monitoria exclusiva que os ajudará no andamento das aulas. Após a conclusão, os alunos receberão um certificado emitido pela Coursera.

Wesley Safadão comunica afastamento dos palcos e internação para tratar problema de saúde

Tocantins contrata Safadão por R$ 630 mil para show pago com emendas  parlamentares

O cantor Wesley Safadão informou por meio de suas redes sociais que está se afastando dos palcos para tratar um problema de hérnia de disco entre a terceira e a quarta vértebra, ocasionando compressão das estruturas neurológicas por isso ele permanecerá internado para tratar o problema.

De acordo com o artista, ele vai estar fora dos palcos até o dia 6 de julho, quando será feita uma nova avaliação.

Confira o comunicado: 

Feriado de São Pedro: confira o que abre e o que fecha em São Luís

SÃO LUÍS (MA) - Movimento na Rua Grande, principal rua do comércio popular de São Luís, durante a pandemia em 2020 — Foto: Adriano Soares/Grupo Mirante

O feriado de São Pedro, comemorado nesta quarta-feira (29), altera o funcionamento de serviços e estabelecimentos em São Luís.

g1 listou as principais alterações abaixo. Confira:

Comércio

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) informou que o comércio lojista da Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa) tem autorização para funcionar nesta quarta-feira (29), feriado de São Pedro.

Os estabelecimentos comerciais situados em ruas, avenidas, galerias e centros comerciais poderão abrir as portas nesse dia das 8h às 18h, enquanto as lojas situadas nos Shopping Centers poderão funcionar das 10h às 22h.

Para o funcionamento, as empresas deverão realizar o pagamento das horas trabalhadas com acréscimo de 100% sobre o valor da hora normal, uma vez que o trabalho nesse dia é considerado extraordinário. Além disso, deverá ser pago uma gratificação no valor de R$ 40,00 aos empregados convocados para o trabalho.

Órgãos Públicos

A Secretaria de Estado da Gestão, Patrimônio e Assistência dos Servidores (Segep) informou que não haverá expediente nesta quarta-feira (29), devido ao feriado municipal de São Pedro. A Segep reforça que serão mantidos os serviços considerados de natureza essencial.

Correios

Devido ao feriado municipal de São Pedro, nesta quarta-feira (29), em São Luís, não haverá funcionamento das agências dos Correios. Na quinta-feira (30), as unidades reabrem normalmente.

Bancos

As agências bancárias não vão funcionar nesta quarta (29). Os clientes que preferirem antecipar o pagamento de boletos, podem usar os canais eletrônicos, internet banking e correspondentes. O funcionamento das agências bancárias retomarão as suas atividades nesta quinta-feira (30).

Loterias

Maior parte das loterias em shoppings não devem funcionar nesta quarta-feira, é o que informou o representante do Sindicato dos Empresários Lotéricos do Maranhão ao g1. A instituição pede que, no caso de estabelecimentos que funcionem em shoppings, o consumidor procure informações no canal oficial do local sobre o funcionamento.

Shoppings

Todos os shoppings irão funcionar normalmente nesta quarta-feira (29), que é comemorado o feriado de São Pedro.

Energia elétrica

A Equatorial Maranhão informou que as agências de atendimento presencial, credenciados e postos E+ Reciclagem não funcionarão em São Luís nesta quarta-feira (29). A Distribuidora orienta que os clientes antecipem sua reciclagem ou ida aos pontos de atendimento, caso desejem resolver algo presencialmente, ou aguardem o retorno das atividades nesta quinta-feira (30).

Serviços como informar falta de energia, emitir código para pagamento, segunda via de conta, consultar débitos, solicitar religação ou realizar cadastro de tarifa social baixa renda podem ser realizados pelos Canais de Atendimento 24h da distribuidora.

Saiba qual o salário de Louro Mané, novo mascote de Ana Maria Braga

Louro Mané com Ana Maria Braga; e seu intérprete, Fabio Caniatto (Foto: Reprodução/TV Globo/Instagram)

“Filho” do eterno Louro José, interpretado por Tom Veiga, o Louro Mané parece mesmo ter vindo para ficar e caiu nas graças do público. O artista por trás dol fantoche, Fabio Caniatto, tem contrato vigente até 2023 com a Globo e, de acordo com a coluna de Fefito, do Splash, do UOL, recebe um salário de R$ 50 mil por mês. Caso participe de ações de merchandising, o artista ainda fatura 15% do valor da ação.

Para além do sucesso, o currículo de Fábio justifica o salário. Ele é pesquisador de máscaras e manipulação de bonecos, foi ator da série infantil Que Monstro Te Mordeu (TV Cultura/Primo Filmes), orientador artístico e light designer do Pograma Fábricas de Cultura, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e manipula os bonecos da série Tá Certo?, da TV Cultura.

Louro Mané tem feito muito sucesso no programa da Ana Maria Braga. (Foto: Divulgação- Maurício Fidalgo)

Fábio é também diretor artístico da Una Cia e coordenador artístico da Cia Buzum!, companhias de espetáculos infantis. Ou seja, o novo papagaio global tem muito conhecimento do mundo infantil e, com toda certeza, conseguirá trazer o tom lúdico que o programa de Ana Maria desejava ter com o personagem.

No Brasil, Covid mata 11 vezes menos que no auge da segunda onda, em 2021

Em abril do ano passado, taxa de letalidade era superior a 4%; atualmente, morre pouco mais de 0,3% dos infectados

Vacina fez desabar número de mortes no Brasil

A observação do número de casos de Covid-19 e do número de mortes pela doença no Brasil mostra que a atual onda da pandemia, a quarta, mata 11 vezes menos que no auge dela, em abril de 2021.  

Profissionais do setor de saúde dizem que a redução no número de óbitos evidencia quanto a vacinação da população evitou uma tragédia sanitária ainda maior. Em dois anos e quatro meses de pandemia, mais de 670 mil brasileiros morreram por Covid-19.

“O número de novas mortes cai bastante porque as vacinas vão se aprimorando e ficando mais fortes e eficientes. Se as pessoas continuarem se imunizando, é assim que vai acabar a pandemia”, diz o infectologista Pedro Hallal, professor do Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas.

De acordo com o painel do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), que faz o acompanhamento semanal da pandemia, o pior momento da Covid ocorreu entre 4 e 10 de abril do ano passado, quando foram registrados 21.141 óbitos. O dado representa 4,3% dos casos computados no mesmo período: 491.409 infectados.

Na atual onda da doença, a semana mais preocupante se deu entre 5 e 11 de junho, quando 1.077 brasileiros morreram e 292.066 pegaram o novo coronavírus — o equivalente a 0,36% de letalidade, índice 11,6 abaixo do visto em abril de 2021.

“Daqui em diante, é essencial estimularmos a vacinação nas doses regulares e de reforço, para não darmos margem à subida das mortes novamente”, alerta Hallal.

Subnotificação só vai aumentar

O infectologista Renato Kfouri, diretor da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), explica que, além da redução da mortalidade, estamos vendo o avanço sem volta da subnotificação de casos.

Temos uma letalidade reduzida e números de testes falseados pela baixa notificação”, diz Kfouri. Ele acrescenta que, mesmo antes da chegada dos autotestes (comprados em farmácia e que não exigem o registro oficial dos resultados positivos), as pessoas poucas vezes buscavam o exame para constatar a Covid.

“E a tendência é essa, de termos cada vez menos notificação, até porque a doença vai ficando comum, endêmica. Ninguém reporta gripe, por exemplo, e com a Covid será assim também.

Segundo Kfouri, o papel dos órgãos de vigilância sanitária no momento não é tentar descobrir 100% dos infectados, mas, sim, reconhecer mudanças de padrão no avanço da doença, como alteração da faixa etária que mais se contamina ou o surgimento de novas variantes do coronavírus. “E esse acompanhamento se faz por amostragem de casos, sem a necessidade da totalidade dos dados”, esclarece.

Levando em conta, no painel do Conass, sempre as semanas mais letais da pandemia em cada fase da doença no país, a primeira onda foi mais mortal entre 19 e 25 de julho de 2020, com 7.714 óbitos e 319.389 casos. Letalidade de 2,1%.

Após uma segunda onda de percentual acima de 4%, a letalidade caiu bastante na terceira onda, no início de 2022. Entre 23 e 29 de janeiro deste ano, morreram 3.723 brasileiros e foram notificados 1.305.447 casos, recorde em sete dias no país.

Segundo o mapa de vacinação do portal R7, 79% dos brasileiros tomaram pelo menos duas doses contra a Covid-19 ou tiveram a aplicação única do medicamento do laboratório Janssen. E 48% foram aos postos de saúde em busca de reforços na imunização.

Aposta de Grajaú (MA) acerta cinco dezenas na Mega-Sena e leva mais de R$ 35 mil

Veja as dezenas sorteadas: 01 – 4 – 10 – 22 – 53 -54. Apostador de Diadema (SP) levou o prêmio máximo.

 — Foto: Marcelo Brandt/G1

Uma aposta de Grajaú ganhou R$ 35.919,96 ao acertar cinco dezenas no concurso 2.494 da Mega-Sena sorteado na noite de sábado (25), em São Paulo. Além dele, outras 156 apostas receberam o mesmo valor.

O prêmio máximo foi para uma aposta de Diadema (SP), que acertou sozinha as seis dezenas do concurso . O jogo foi simples, em que apenas seis dezenas foram assinaladas.

Veja as dezenas: 22, 01, 54, 04, 10, 53.

Dezenas sorteadas do concurso 2.494 da Mega-Sena — Foto: Reprodução Facebook

Para apostar na Mega-Sena

As apostas dos jogos da Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa. (G1Ma)