Braide se reúne a portas fechadas com o líder do Governo e jura que não apoiará Flávio Dino

Briade saindo da sala depois de meia hora de reunião com Cafeteira e Florêncio

Por Suêlda Santos

O pré-candidato ao governo do Estado, deputado Eduardo Braide (PMN), reuniu-se na manhã desta terça-feira (27), a portas fechadas, com o líder do Governo na Assembleia Legislativa e vice-presidente do Diretório Estadual do Partido Democratas, deputado Rogério Cafeteira, e com o deputado Carlinhos Florêncio (PHS).

A pauta da reunião só Deus e os três sabem, mas ao sair da reunião – em uma das salas das comissões técnicas da Assembleia Legislativa, sem  as incômodas câmeras de monitoramento – Eduardo Braide descartou qualquer forma de entendimento, para apoiar o pré-candidato à reeleição, governador Fávio Dino (PC do B), nas eleições de outubro.

Na entrevista exclusiva ao Blog da Suêlda Santos, o deputado Eduardo Braide reafirmou sua união com o deputado federal Zé Reinaldo e ex-governdaor, (sem partido). “Estamos trabalhando para viabilizar nossas candidaturas a governador e senador, que envolvem muitas conversas, visitas e reuniões para ouvir o povo maranhense”, disse.

ARTICULAÇÕES  

Na ocasião, Eduardo Braide revelou que, junto com o deputado federal Zé Reinaldo Tavares, já conversou com alguns partidos e, antes do dia 7 de abril, quando termina o prazo para as filiações, devem anunciar publicamente suas pré-candidaturas ao governo do Estado do Maranhão e ao Senado Federal, nas eleições de outubro de 2018.

Com relação a uma suposta articulação, junto com Zé Reinaldo, em Brasília (DF), para forçar a filiação dos dois ao DEM, e garantir a disputa majoritária pelos democratas nas eleições de outubro de 2018, o deputado Braide foi taxativo: “Minha intenção é continuar no PMN. A questão do DEM é interna e está sendo tratada diretamente por Zé Reinaldo”.

No final da entrevista, Eduardo Braide descartou apoio a Flávio Dino ou a Roseana Sarney. “Este governo demonstra falta de respeito com o população, pois aumenta impostos e cria medidas abusivas. Nunca nem ouvi comentários sobre meu apoio a Roseana. Nossa proposta é criar uma via alternativa aos candidatos que estão na disputa”, concluiu.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.