Prefeito se finge de policial e estupra menina de apenas 8 anos de idade

 

O prefeito Paulo Araújo foi preso acusado de estupro

A Polícia investiga o sequestro seguido de estupro de uma menina de 8 anos, cuja identidade será preservada em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), moradora do Núcleo Habitacional José Regino, em Bauru, na manhã de deste sábado (21). O principal suspeito é o prefeito interino de Bariri (56 quilômetros de Bauru), Paulo Henrique Barros de Araújo (PSDB), que foi preso. Segundo a Polícia Civil, ele se reservou o direito de só falar em juízo.

De acordo com a Polícia Militar (PM), a criança saiu de casa para comprar pão e teria sido levada até o Vale do Igapó pelo prefeito, de onde conseguiu fugir e retornar para casa. Araújo foi localizado pela PM e levado ao Plantão Policial de Bauru, onde prestou depoimento na tarde de ontem. Ele está preso na Cadeia de Barra Bonita e passará por audiência de custódia hoje pela manhã, no Fórum de Bauru.

O rumoroso caso 

De acordo com a PM, moradores do bairro teriam visto a menina entrando em um Ônix de cor preta e acionaram equipes da PM. Durante a manhã, foram realizadas patrulhas pelo bairro e arredores. “No Vale do Igapó, uma de nossas equipes localizou um indivíduo bastante alterado, sem camisa e de calça jeans. Ele tentou fuga e entrou em luta corporal com os policiais.”

“Depois, indicou, escondido dentro do mato, onde estava o veículo, que confere com as informações iniciais da polícia”, afirmou o tenente Michel Collis Prieto, que acompanhou a ocorrência. O suspeito foi atendido na UPA do Bela Vista antes de ser levado à delegacia.

A vítima fez o reconhecimento por fotografia e afirmou que é o prefeito sem nenhuma dúvida. A menina contou que o prefeito a mandou baixar as calças, porém não confirmou se houve outro tipo de abuso, o que será apontado pelos médicos, ainda de acordo com a PM. Ela foi atendida e depois liberada na UPA do Bela Vista.

O carro do prefeito caiu em buraco durante a fuga

Saiu para comprar pão

Familiares da menina relataram que era comum que ela fizesse o trajeto até a padaria e que tanto ela quanto a família são bastante conhecidos no bairro. “A padaria fica perto de casa, coisa de três quarteirões”, informou uma prima da vítima. “Ele disse para a menina que era um policial militar disfarçado e que era muito perigoso que ela andasse sozinha, por isso a levaria para casa. Uma conhecida da família viu e nos avisou. Entramos em desespero”.

Ainda segundo ela, a criança revelou como conseguiu se desvencilhar do homem. “Quando o carro caiu no buraco, ele abriu a porta e pediu pra ela sair. Ela correu sem rumo, em direção à represa, quando um casal achou estranho e conversou com ela, que estava muito abalada”, frisou. O caso foi registrado como estupro de vulnerável e o suspeito levado ontem à noite para a Cadeia de Barra Bonita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.