VÍDEO: ex secretário piauiense está entre os envolvidos em assédio na Rússia

O engenheiro Luciano Gil Mendes Coelho, natural de Jaicós-Piauí, é um dos homens que aparece em um vídeo  que viralizou na internet onde um grupo de torcedores brasileiros assedia uma jovem na Copa do Mundo da Rússia 2018.

Luciano já foi integrante do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (CREA-PI) e também foi secretário de Saúde e de Educação. Além disso, foi preso pela Polícia Federal em 2015 por fraude em licitação quando trabalhou como engenheiro civil na prefeitura da cidade de Araripina, no Pernambuco.

No vídeo, cerca de seis brasileiros cercam uma mulher russa cantando “essa é bem rosinha”, em alusão à cor de seu sexo. Sem saber do que se trata, ela canta junto na cena que acabou viralizando e provocou comentários de repúdio em todo o país.

Veja o vídeo:

O segundo homem que aparece no vídeo é Diego Valença Jatobá,pernambucano do Recife que foi secretário de Turismo de Ipojuca (PE), o município onde está localizada a praia de Porto de Galinhas. Ele foi condenado por mau uso do dinheiro público, enquanto esteve à frente da pasta em 2012, e também por dever, segundo a Justiça, R$ 37.561,83 de pensão alimentícia à ex-mulher, cujo processo foi iniciado em 2014. Neste caso, a juíza Ana Emília de Oliveira Melo, da 3.ª Vara de Família e Registro Civil de Pernambuco pediu o bloqueio de conta bancária. O processo está na primeira instância.

Um policial militar catarinense também foi identificado entre os brasileiros que aparecem no vídeo. Eduardo Nunes é tenente em Lages, na Serra catarinense, confirmou a corporação nesta terça-feira (19).

Segundo a PM catarinense, a atitude do policial, que está de férias, é “incompatível com a profissão e o decoro da classe”. Assim que retornar ao trabalho, ele será alvo de um processo administrativo disciplinar.

O outro homem identificado é Felipe Wilson, supervisor da empresa de Linhas Aéreas Latam no aeroporto Internacional de Guarulhos. A companhia área confirmou que ele faz parte do quadro de funcionários da empresa e promete continuar apurando os fatos.

“Repudiamos veementemente qualquer tipo de ofensa e prática discriminatória e reforçamos que qualquer opinião que contrarie o respeito não reflete os valores e os princípios da empresa”, escreveu a Latam. “Repudiamos veementemente qualquer tipo de ofensa e prática discriminatória e reforçamos que qualquer opinião que contrarie o respeito não reflete os valores e os princípios da empresa”, escreveu a Latam.

Meio Norte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.