SSP apresenta homem condenado a 29 anos de cadeia por matar o delegado Stênio Mendonça na Litorânea

Máximo Moura Lima, 54, foi preso em Belém do Pará

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, por meio da Superintendência de Investigações Criminais (Seic), estando a frente Delegada Nilmar da Gama, apresentou na tarde desta segunda-feira (25), no Auditório da SSP, o acusado de participação no assassinato do Delegado Stênio Mendonça, há 21 anos, Máximo Moura Lima (54).

A Polícia Civil do Maranhão e do Pará através da Superintendência de Investigações Criminais (Seic), efetuou na tarde da última quarta-feira (20), em Belém-Pará, a prisão de Máximo Moura Lima (54), considerado foragido da justiça desde 2017, acusado de ter participado do assassinato do Delegado de Polícia Civil Stênio Mendonça, fato ocorrido 1997.

A esposa de Stênio Mendonça, Marília Mendonça, desabafou

Máximo Moura Lima, último pronunciado a ir a júri popular pela participação do crime que culminou na morte do delegado de Polícia Civil Stênio José Mendonça, foi condenado a 29 anos e 9 meses de reclusão, por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima (emboscada).

A pena será cumprida em regime fechado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Estiveram presentes o Secretário de Segurança, Jefferson Portela; o Delegado Geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz, O Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Jorge Luongo; a Superintendente da Seic, Delegada Nilmar da Gama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.