Governador Flávio Dino anuncia novos nomes da sua equipe de governo

Governador do Maranhão anunciou o desmembramento das Secretarias de Cultura e Turismo. Veja a lista com os nomes dos novos secretários

O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou na quinta-feira (21), nas redes sociais, que o deputado estadual Márcio Honaiser (PDT) será o novo Secretário de Desenvolvimento Social e a deputada estadual Ana do Gás (PCdoB) será a nova Secretária de Estado da Mulher.

O sociólogo Jowberth Frank, ex-superintendente do MDA e do INCRA, assume a Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária.

O engenheiro ambiental e ex-superintendente do Patrimônio da União no Maranhão, Rafael Carvalho Ribeiro, irmão do deputado federal, André Fufuca (PP) comandará a Secretaria de Meio Ambiente. A advogada Fabiana Vilar Rodrigues, indicada pelo deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PR) comandará a Secretária de Agricultura, Pecuária e Pesca.

Flávio Tino também anunciou o desmembramento da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur). O atual secretário Diego Galdino continuará na Cultura, enquanto o Turismo ficará com o ex-secretário de Governo da Prefeitura de Caxias, Antônio José Bittencourt de Albuquerque Júnior. Antes, o governador já havia anunciado:

  • Rodrigo Lago na Secretaria de Comunicação e Articulação Política
  • Rogério Cafeteira, na Secretaria de Esporte
  • Rubens Pereira Júnior, na Secretaria de Cidades e Desenvolvimento Urbano
  • Flávia Alexandrina, na Secretaria de Gestão e Previdência
  • Lilian Guimarães, na Secretaria de Transparência e Controle
  • Simplício Araújo, na Secretaria de Indústria e Comércio
  • Marcelo Tavares, na Casa Civil

Com a indicação do deputados estaduais Márcio Honaiser e Ana do Gás na equipe de governo, Ariston (Avante) e Zito Rolim (PDT) assumem as vagas na Assembleia Legislativa.

Câmara de São Luís vai apresentar pauta municipalista para deputados e senadores

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), afirmou, na quarta-feira (20), que a Casa apresentará, em breve, aos deputados federais e senadores do Maranhão uma pauta municipalista de interesse dos moradores da capital.

De acordo com o pedetista, os assuntos que comporão a pauta serão definidos em um encontro que ocorrerá entre os parlamentares municipais.

Dentre os temas, destaque para a modificação do pacto federativo injusto imposto pela União aos estados e municípios; destinação de emendas, cujos recursos devem ser aplicados em projetos de desenvolvimento urbano de São Luís; estabelecimento de um canal de interlocução entre o Poder Legislativo da capital e o governo federal; dentre outros.

“Vamos nos reunir para discutir uma pauta propositiva que será apresentada à nossa Bancada em Brasília. Nosso objetivo, enquanto vereadores, é trabalhar em parceria com os deputados federais e senadores para que possamos viabilizar mais investimentos para a nossa querida São Luís”, disse.

Na semana passada, Osmar Filho, acompanhado dos vereadores Estevão Aragão (PSDB) e Marquinhos (DEM), esteve em Brasília, onde cumpriu extensa agenda de trabalho.

O presidente reuniu-se com deputados federais e senadores – dentre eles Pedro Lucas Fernandes (PTB), Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) – e participou de encontros de trabalho no Ministério do Turismo, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Ministério do Desenvolvimento Regional, Banco do Brasil e Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

No MT, por exemplo, foram debatidos projetos infraestruturais para alavancar o setor na capital maranhense. Também foi proposta a criação de uma frente de trabalho que envolva a participação dos municípios, estado e governo federal objetivando estabelecer uma agenda permanente capaz de alavancar investimentos que estimulem atividades culturais e turísticas no Maranhão.

Com Kátia Bogéa, presidente do Instituto, os parlamentares solicitaram novos investimentos para São Luís, oportunidade na qual foram informados oficialmente que o órgão federal, este ano, injetará cerca de R$ 80 milhões na execução de ações de revitalização do Centro Histórico.

Vale destacar que os vereadores, na próxima segunda-feira (25), estarão reunidos com a presidente do IPHAN e com o superintendente regional do órgão, Maurício Itapary.

Vereador Astro de Ogum visita a Famem para tratar sobre municipalidade

No início da tarde de segunda-feira (18), o vereador Astro de Ogum(PR), vice-presidente da Câmara de São Luís, foi recebido pelo presidente da Federação dos Municípios – FAMEM, prefeito Erlânio Xavier.

O encontro ocorreu no escritório do chefe do executivo no edifício Tech Office, na Ponta d’Areia, orla da capital. Em um bate-papo agradável e descontraído, Astro de Ogum que é presidente da Federação das Câmaras Municipais do Maranhão – FECAM/MA, foi convidado por Erlânio a conhecer as dependências da FAMEM e tomar um café no final da tarde de terça–feira(19) para tratar de assuntos de interesse da municipalidade. De pronto, o convite foi aceito pelo líder dos vereadores maranhenses.

Câmara de São Luís começa a definir comando de comissões permanentes

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), deve concluir, nos próximos dias, a composição das comissões permanentes da Casa para o biênio 2019-2020.

O assunto será discutido em reunião com os vereadores. De acordo com o Regimento Interno do Poder Legislativo, os colegiados são compostos por três membros cada; e o período de exercício dos membros das comissões corresponde a um biênio.

“Vamos discutir todos os assuntos relacionados às comissões permanentes numa reunião com os vereadores”, destacou Osmar Filho ao abordar o assunto durante sessão ordinária. Segundo ele, todos os partidos com representação no parlamento devem ser contemplados.

O Palácio Pedro Neiva de Santana, sede do Legislativo, conta hoje com 19 comissões temáticas. A distribuição das vagas dos colegiados entre os 31 parlamentares deve ocorrer pela Mesa Diretora em comum acordo com os líderes de partidos e ratificados por meio de eleição interna entre os integrantes dos colegiados.

Para o vereador Isaías Pereirinha (PSL), com a definição das comissões, os parlamentares ludovicenses terão legitimidade para começar os trabalhos, além de fiscalizar as ações e apresentar propostas.

Atribuições – As comissões são grupos de parlamentares que opinam sobre os projetos em tramitação na Casa, orientando as votações no plenário. Esses colegiados também têm outras atribuições como realizar estudos, fiscalizar os atos do Executivo, promover visitas, audiências públicas e debates sobre temas de interesse da cidade.

A Comissão de Constituição, Justiça, Legislação, Administração, Assuntos Municipais e Redação Final, por exemplo, tem como atribuição emitir parecer a respeito de aspectos constitucional, legal, regimental e formal das proposições. Os projetos são impedidos de tramitar sem o parecer dessa comissão.

Outro exemplo é a Comissão de Orçamento, Finanças, Obras Públicas, Planejamento e Patrimônio Municipal que, por sua vez, deve opinar sobre matérias tributárias, empréstimos públicos, dívida pública e outras questões que alterem a despesa ou receita do Município.

Adequações – Até o final da legislatura de 2012, o Legislativo Ludovicense era composto por 13 Comissões. Na legislatura seguinte, com o aumento, de 21 para 31, no número de vereadores, foram feitos desmembramentos, elevando para 18 a quantidade de comissões. No entanto, com as modificações e adaptações, com a nova legislatura a Casa ganhou um novo colegiado, totalizando a quantidade de 19 comissões.

Além disso, a Câmara também resolveu alterar as nomenclaturas de alguns desses colegiados. É o caso da Comissão de Transporte, Comunicação, Energia e Segurança que acumula muitos temas amplos, mas foi desmembrada e acabou ganhando a denominação de “Mobilidade Urbana”.

Para adaptar à nova realidade do parlamento, algumas comissões foram criadas ou tiveram que ser desmembradas. O exemplo foram as comissões de Educação, de Cultura, de Saúde, de Esporte e de Trabalho que eram temas tratados por um só colegiado, porém,  tiveram que ser desmembrados.

Bolsonaro já assinou a demissão de Bebianno, revelam interlocutores do governo

Bebianno havia dito que, se a demissão se confirmar, Brasília irá tremer na segunda feira.

O presidente Jair Bolsonaro já assinou a demissão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno. A dispensa do auxiliar deverá ser publicada no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira, dia 18. A informação foi confirmada pelo jornal O Estado de S. Paulo com dois interlocutores de Bolsonaro.

Nos últimos dias, políticos e militares tentaram interceder a favor de Bebianno, mas o presidente está irredutível e, segundo apurou o Estado, planeja nomear um general para o lugar do ministro. Se isso ocorrer, será o nono militar a ocupar o primeiro escalão. O mais cotado para o cargo é o general Floriano Peixoto, secretário-executivo da pasta, que esteve neste sábado, 16, com o presidente.

Em conversas reservadas, Bolsonaro avaliou que o chefe da Secretaria-Geral quebrou a relação de confiança com ele ao “vazar” áudios de diálogos entre os dois. O ministro nega o vazamento.

Preocupados com a alta temperatura da crise, auxiliares do presidente observam, por sua vez, que Bebianno ainda pode criar muitos problemas para o governo, se a demissão não for revertida, porque seria o que se chama no jargão político de “homem bomba”. Um desses interlocutores, que conversou recentemente com Bolsonaro, disse ao Estado, porém, que a situação é insustentável e a decisão do rompimento, “irreversível”.

Segundo esse auxiliar, que falou sob a condição de anonimato, a decisão de Bolsonaro não se deve à interferência do vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ). O filho de Bolsonaro chamou Bebianno de “mentiroso” logo após o ministro ter concedido entrevista ao jornal O Globo, na terça-feira, dizendo que não estava isolado no Palácio do Planalto depois da denúncia, publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, de que teria patrocinado candidaturas laranjas do PSL em 2018, para desviar recursos do Fundo Eleitoral. À época, Bebianno presidia o PSL.

Na tentativa de mostrar que não havia crise, o ministro afirmou a O Globo que, no dia anterior, falara três vezes com o presidente, então internado no Hospital Albert Einstein, recuperando-se de cirurgia para reconstrução do trânsito intestinal. Carlos Bolsonaro desmentiu essas conversas no Twitter e o presidente endossou a atitude do filho, horas depois, em entrevista à TV Record.

Mais tarde, no entanto, Bolsonaro também mandou Bebianno cancelar viagem para o Pará, com outros ministros, porque não gostou de saber que ele havia convidado um veículo de comunicação para acompanhar a comitiva. A partir daí, o chefe da Secretaria Geral da Presidência teria mostrado a amigos arquivos de áudio com a voz de Bolsonaro ordenando que ele suspendesse a viagem, além de outras conversas.

Ao tomar conhecimento dessa atitude, o presidente – que havia resolvido manter Bebianno no cargo – ficou furioso e decidiu dispensá-lo. Na sexta-feira, 15, em conversa ríspida com o ministro, chegou a oferecer a ele uma diretoria na Itaipu Binacional, mas Bebianno recusou. “Não estou no governo por causa de cargos. Sou uma pessoa leal”, afirmou o chefe da Secretaria-Geral.

Fonte: Estadão Conteúdo

Presidentes da Câmara e do IPHAN tratam de investimentos para o Centro Histórico de São Luís

Em Brasília, Osmar Filho também reuniu-se, na sexta-feira (15), com representantes do Banco do Brasil e da Agência Nacional de Energia Elétrica. 

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), deu prosseguimento, na sexta-feira (15), à sua agenda de trabalho em Brasília.

Acompanhado do deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB); dos vereadores Marquinhos (DEM) e Estevão Aragão (PSDB); além do procurador-geral da Casa, Vitor Cardoso, o pedetista participou de reunião de trabalho com a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Kátia Bogéa.

Os parlamentares solicitaram novos investimentos para a capital maranhense, oportunidade na qual foram informados oficialmente que o órgão federal, este ano, injetará cerca de R$ 80 milhões na execução de ações de revitalização do Centro Histórico.

Osmar Filho e Kátia Bogéa também trataram do projeto de restauração da Fábrica São Luís, na região central da cidade.

O projeto, orçado em cerca de R$ 45 milhões, prevê que a nova sede do Poder Legislativa Municipal seja instalada na referida área. “Foi uma reunião muito produtiva. O IPHAN, este ano, promoverá ações importantes no Centro Histórico. Paralelo a isso, recebemos, mais uma vez, o apoio da companheira Kátia no sentido de unirmos forças para conseguirmos viabilizar a construção da tão sonhada nova sede da Câmara de São Luís”, afirmou o presidente.

No próximo dia 25, a presidente do órgão federal e o seu superintendente regional, Maurício Itapary, estarão na Câmara de São Luís participando de reunião com os vereadores.

Os políticos maranhenses também estiveram na sede do Banco do Brasil, onde foram recebidos por Ênio Ferreira, representante da instituição pública.

Foi discutida a possibilidade da elaboração de contratos para concessão de microcréditos para trabalhadores informais de São Luís, além de futuras parcerias institucionais entre a Câmara e o Banco.

Os vereadores e o deputado federal reuniram-se com o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), André Nóbrega.

Eles receberam informações detalhadas acerca da elaboração das tarifas cobradas no Maranhão e agendaram para o mês de março, em São Luís, uma audiência pública na qual o tema será tratado com a sociedade organizada.

A audiência pública, assim como o encontro na capital federal, foram solicitações feitas pelo vereador Marquinhos.

“O presidente Osmar, ao promover esta vasta agenda de trabalho em Brasília, mostra comprometimento não apenas com o Parlamento Ludovicense, mas principalmente com o povo de São Luís”, avaliou Pedro Lucas.

Suposta candidata laranja do PRB de Cléber Verde gastou R$ 600 mil com santinhos e obteve 161 votos

A crise que envolve o ministro Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral da Presidência, tem como origem a suspeita de que o PSL, partido de Bebianno e do presidente Jair Bolsonaro, usou candidaturas laranjas nas últimas eleições.

Um levantamento do Jornal Nacional revela que ao menos 51 candidatos a deputado federal e estadual, de 18 partidos, podem ter servido como laranjas para que as legendas desviassem recursos de fundos públicos.

Até hoje tem cartaz de candidato espalhado pelas ruas. No Maranhão, teve candidato que usou dinheiro público para confeccionar mais santinhos de campanha do que a população do estado inteiro.

O estado tem sete milhões de habitantes. Em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís, a candidata a deputada estadual Marisa Rosas, do PRB, mandou fazer nove milhões de santinhos. De acordo com prestação de contas à Justiça Eleitoral, ela gastou quase R$ 600 mil com campanha. Teve apenas 161 votos.

Além dos milhões de santinhos, ela confirmou que mandou fazer 1,250 milhão de bottons.

Perguntada se era muito material para pouca gente, Marisa Rosas respondeu: “Pode se dizer que sim, se você está mensurando a quantidade do Maranhão, pode até se dizer. Mas na hora, a gente não trabalha somando. A mesma coisa do santinho”.

Marisa Rosas disse que confiou nos colegas de partido do PRB para contratar as três gráficas que receberam só dela R$ 540 mil. Marisa disse que confiou na gráfica.

“Não só na gráfica, porque a gráfica mandava entregar no diretório, na central do partido”.

Uma das gráficas fica em Tuntum, a 450 quilômetros de São Luís. Lá, segundo a prestação de contas, Marisa pagou R$ 460 mil. A gráfica, que pertence a um filiado ao partido, recebeu outros R$ 580 mil para confeccionar material de campanha para o deputado federal Cléber Verde, presidente do diretório estadual do PRB.

Cabe ao presidente do diretório participar da decisão sobre onde são aplicados os recursos eleitorais.

O dinheiro que financia as campanhas políticas vem de dois fundos: o partidário banca a estrutura dos partidos e também candidaturas e distribuiu R$ 888 milhões aos partidos em 2018; o fundo eleitoral, criado após a proibição das doações por empresas, deu mais de R$ 1,7 bilhão. Tudo dinheiro público, mais de R$ 2,6 bilhões – dinheiro do contribuinte que vai para as mãos de milhares de candidatos.

O deputado federal Cléber Verde, do PRB, declarou que os recursos da cota de mulheres foram usados única e exclusivamente nas campanhas delas; que a gráfica foi escolhida pela qualidade e pelo preço acessível; que Marisa das Rosas é militante do partido; e que o resultado de uma eleição é imprevisível para qualquer candidato.

O TRE do Maranhão declarou que a prestação de contas de Marisa Rosas está sendo analisada. (Gilberto Lima)

Em Brasília, Osmar Filho dialoga com políticos e trata de benefícios para São Luís

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho (PDT), manteve, ontem, quinta-feira (14), movimentada agenda de trabalho em Brasília.

O parlamentar reuniu-se com membros da Bancada Maranhense, ocasião na qual estreitou o diálogo acerca de temáticas políticas importantes, e encontrou-se com diretores da Câmara dos Deputados e ministros do governo Jair Bolsonaro.

A organização da agenda contou com a total colaboração do deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB). Também participaram dos encontros os vereadores Estevão Aragão (PSDB) e Marquinhos (DEM); o deputado federal Gil Cutrim (PDT); além do procurador-geral da Câmara, Vitor Cardoso.

Osmar Filho conversou com a coordenadora da Rede Legislativa de Rádio e TV da Câmara Federal, Evelin Maciel Brisolla. Na pauta, tratativas para produzir programas do Poder Legislativo Municipal que deverão ser inseridos na programação da Rádio e TV Câmara ou até mesmo veiculados através de um canal próprio que poderá ser disponibilizado através da parceria entre a Casa e a Câmara.

O presidente participou de reunião com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Foram discutidos projetos infraestruturais para alavancar o setor na capital maranhense.

Também foi proposta a criação de uma frente de trabalho que envolva a participação dos municípios, estado e governo federal objetivando estabelecer uma agenda permanente capaz de alavancar investimentos que estimulem atividades culturais e o turismo no Maranhão.

No Ministério do Desenvolvimento Regional, Osmar foi recebido pelo assessor especial da pasta, Marco Porto. Foi debatida a possibilidade de obter recursos para serem investidos no saneamento básico dos bairros de São Luís.

Osmar Filho também esteve com os senadores Weverton Rocha e Eliziane Gama (PPS).

Tratou-se de uma visita extremamente produtiva, pautada em propostas de desenvolvimento para o Maranhão”, assinalou o líder do PDT na Câmara Alta.

O presidente da Câmara visitou o gabinete da liderança do PTB na Câmara, cujo comando está sob a responsabilidade de Pedro Lucas.

“A agenda serviu, ainda, para estreitarmos a relação da Câmara Municipal com a nossa classe política e os representantes do governo federal. O Parlamento de São Luís, garanto, estará inserido nos debates importantes que possam trazer benefícios para capital e para o estado”, disse Osmar.

De acordo com ele, os vereadores ludovicenses irão se reunir nos próximos dias para elaborar uma pauta de assuntos de interesse da cidade que serão permanentemente discutidos em Brasília.

Nesta sexta-feira (15), Osmar Filho terá reuniões com representantes do Banco do Brasil e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Ele finalizará a agenda de trabalho participando de um almoço com a juventude do PDT.

Filho de Poção de Pedras Fonsequinha assume o cargo de Secretário Executivo da Famem

Prefeito Erlânio Xavier, Fonsequinha e o prefeito Cascaria

Na semana passada, dia 7, o presidente da Famem, Erlândio Xavier, deu posse a Antônio Portilho Fonseca Filho, para o cargo de Secretário Executivo da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem).

A nomeação de Fonsequinha, como ele é carinhosamente conhecido no meio político, é do prefeito de Poção de Pedras, Júnior Cascaria, que estava presente ao ato na sede da Famem. Curiosamente, Fonsequinha assumiu o cargo que foi exercido durante muito tempo pelo ex-prefeito Gildásio Ângelo, de Poção de Pedras.

Com a indicação, Cascaria demonstra que tem prestigio junto a nova direção da Famem, a qual ele faz parte; e também mostra bastante confiança em Fonsequinha, que já foi seu secretário municipal de Saúde, período em que desempenhou uma excelente gestão, deixando a população poção-pedrense satisfeita na área de saúde e, que de certa forma, foi um dos pontos alto que ajudaram a reeleger Cascaria em 2016.

A parceria segue agora na Famem, e tem gente que acredita que o novo Secretário Executivo é um dos nomes favorito de Cascaria para sua sucessão em 2020. Vamos aguardar e conferir

Fonsequinha é irmão do prefeito de Porto Franco, Nelson Horácio

Quem é Fonsequinha?

Natural de Poção de Pedras, de uma tradicional família do município. Formação: Farmacêutico Bioquímico e Pós-Graduado em Gestão Pública. Empresário do ramo de rede de laboratório. Gestor da Regional de Saúde de Barra do Corda. Exerceu o cago de secretário municipal de Saúde de Poção de Pedras e de Fortaleza dos Nogueiras. Ele também já foi eleito vereador e presidente da Câmara de Fortaleza dos Nogueiras. Fonsequinha é irmão do médico Dr. Nelson Horácio, atual prefeito do município de Porto Franco. (Carlinhos)

Assembleia dá mais um passo para a modernização e implanta sistema de gerenciamento eletrônico de documentos

A Assembleia Legislativa lançou, nesta terça-feira (12), o novo sistema de gerenciamento eletrônico de documentos – o InovaLegis. A ferramenta permite o trâmite totalmente eletrônico de processos e documentos entre os setores administrativos da Casa.

Na solenidade de lançamento, o presidente da Alema, deputado Othelino Neto (PCdoB), fez a assinatura digital do primeiro processo eletrônico por meio do InovaLegis, dando início à utilização do sistema pelo Parlamento Estadual.

Participaram do evento diretores e servidores do Legislativo, que, a partir de agora, farão uso do sistema nas suas rotinas de trabalho. O deputado Wendell Lages (PMN) também esteve presente na apresentação. Entre os benefícios do InovaLegis estão economia com uso de papel, automatização dos fluxos processuais, compartilhamento do ambiente de trabalho em tempo real, além de transparência, segurança, celeridade e economicidade.

“Esse é mais um passo que nós damos, no sentido de modernizar os procedimentos da Assembleia Legislativa. Por isso, fizemos questão de ter esse momento de apresentação, para que entendamos como funciona o sistema e a importância dele, não só no que diz respeito à agilidade dos processos, mas como outros aspectos, a exemplo da economia de papel e o valor que isso tem no quesito ambiental”, destacou o presidente.

Othelino Neto afirmou, ainda, que a Assembleia passa a ser um exemplo para as outras instituições da sociedade. “Nesse sentido, inauguramos oficialmente esse sistema, assim como outros virão, para modernizar, dar celeridade, transparência e fazer com que a nossa Assembleia Legislativa se adeque a um novo momento e às novas tecnologias”, assinalou.

“É um momento de satisfação para toda a equipe, que se envolveu nesse projeto. O presidente Othelino, quando assumiu, uma das suas principais premissas foi a modernização da Casa. Demos o primeiro passo com a implantação do pregão eletrônico, colocando a Assembleia em um patamar de tecnologia na área de licitações. Estamos finalizando um trabalho longo, árduo, mas muito prazeroso”, ressaltou Antino Noleto, diretor administrativo da Alema.

A etapa inicial de carga de dados já foi finalizada e boa parte dos servidores já foram treinados para utilizar o sistema. Eles também contarão com todo o suporte técnico após a implantação. Segundo Paulo Marcelus Castro Silva, diretor de Tecnologia da Informação da Alema, o sistema é totalmente implantado no centro de processamento de dados da Casa, contando, assim, com todo o suporte para garantir a segurança das informações.

É um sistema, como o nome já diz, inovador, através de uma empresa contratada, que fez a idealização e que já está trabalhando conosco há algum tempo, fazendo o trabalho de treinamento dos funcionários e implantação do sistema. É importante ressaltar que o sistema é totalmente implantado no Data Center da Assembleia Legislativa, com total segurança dos nossos sistemas de antivírus, firewall e pode ser acessado tanto no sistema de intranet da Alema, quanto nos sistemas web, através da internet”, explicou.

“O objetivo não é só criar automação na Casa, mas mudar rotinas. É preciso que todos nós estejamos engajados nesse processo de mudança. A área Legislativa, que será o segundo momento, já está em fase final e vamos disponibilizar à sociedade, em tempo real, todo o processo legislativo”, completou Braúlio Martins, diretor-geral da Mesa Diretora.