Preso no Pará um dos maiores assaltantes do Brasil que comandou o roubo a carro-forte em Alto Alegre

Adriano é fugitivo do Presídio de Pedrinhas

A Polícia Civil do Pará prendeu Adriano da Silva Brandão, conhecido como “Adriano Pânico” ou “General”, acusado de ser um dos maiores assaltantes de carros-fortes em atuação no Brasil e líder de um grupo especializado nesse tipo de modalidade criminosa.

Adriano Brandão é fugitivo do presídio de Pedrinhas, no Maranhão, e tem três ordens judiciais de prisão por assaltos a carros-fortes em Marabá no Pará; no Maranhão e no Tocantins.

O grupo de assaltantes do qual faz parte Adriano Brandão também tem envolvimento no ataque a carros-fortes ocorridos, há cerca de um mês, em Alto Alegre, no Maranhão, e, em fevereiro deste no, no interior do Estado do Piauí.

O assalto ao carro-forte da Prosegur em Alto Alegre

 

Com  Adriano, os policiais apreenderam um fuzil AK 47 – arma de guerra -, dezenas de munições; dois coletes à prova de balas; quatro capuzes tipo “balaclava”; luvas; cordel detonador de explosivos; carregadores de armas e roupas camufladas. Ele foi apresentado na segunda-feira (23).

O material apreendido é usado em ataques a veículos de empresas de transporte de valores. Adriano é um dos envolvidos no ataque a dois carros-fortes da empresa Prosegur em 30 de novembro do ano passado, perto da fazenda Cedro, a 50 quilômetros da sede de Marabá, sudeste do Estado.

O asaltante é conhecido como “Adriano Pânico” ou “General”

O perigoso assaltante chegou a passar dez anos preso no Pará, por envolvimento em roubo a banco na modalidade conhecida como “vapor” ou “novo cangaço”, em Tucuruí. Ao voltar à liberdade, ele passou a atuar em roubos a carros-fortes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.